Imaginamundos: O cinema socioambiental na formação inicial de professores de ciências

  • Rafael Nogueira Costa

Resumo

Pensar o cinema como espaço para formação de professores e cientistas é a principal trilha percorrida neste trabalho de pesquisa. No campo da formação de professores, da mesma forma que os docentes necessitam de uma qualificação sobre os conhecimentos científicos é necessário o estímulo para compreensão dos códigos imagéticos. Imaginar pelo cinema, construir roteiros dialógicos, em contextos escolares e não-escolares. Criar narrativas imagéticas com base em lógicas horizontais. São esses caminhos que percorremos para refazer o mundo por imagens. Essa ideia é defendida neste texto de pesquisa, que pensa o cinema como esfera educativa, principalmente no seu ato criativo de imaginar novas possibilidades, novos mundos, e possui como
base teórica e epistemológica o conceito do “giro decolonial”, cunhado por Nelson Maldonado--Torres. Um mundo onde as aves são admiradas livres, seus cantos ecoam nas árvores e são levados pelo vento aos ouvidos dos menos atentos. Vale apena continuar imaginando mundos e o cinema podem nos ajudar na materialização dessas imaginações, outrora traduzida em sonhos.

Publicado
2019-07-18