Dinâmica de interação das companhias de petróleo e suas fornecedoras de sistemas de processamento submarino no Brasil

  • Matheus Gonçalves da Silva Pereta
  • André Tosi Furtado
  • Janaína Oliveira Pamplona da Costa
Palavras-chave: Indústria do petróleo offshore; Redes; Interação usuário-fornecedor., Offshore Oil & Gas Industry; Networks; User-producer interaction.

Resumo

A emergência das tecnologias de processamento submarino reflete a expansão do setor do petróleo e gás natural offshore, a partir da década de 1990. O Brasil é o principal mercado de sistemas submarinos de produção, tendo como característica principal, regiões exploratórias em águas profundas. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é analisar a dinâmica da rede de interação entre usuários e fornecedores dessas tecnologias, na dimensão de projetos de exploração e produção. Foi realizada uma análise de conteúdo em dois surveys de projetos em processamento submarino organizados por um periódico especializado. Uma rede de interação entre usuários e fornecedores em sistemas de processamento submarino foi gerada posteriormente. A Petrobrás é o principal ator por trás do desenvolvimento dessas tecnologias emergentes no Brasil. A posição estratégica da companhia de petróleo brasileira na rede de inovação é resultado de um processo de aprendizado coletivo em comunicação com as redes internacionais de conhecimento, bem como reflexo da formação de um aglomerado industrial especializado no setor do petróleo offshore no entorno da Bacia de Campos que indica a proximidade geográfica, um fator-chave para a dinâmica de inovação.

 

ABSTRACT – The emergence of subsea processing system reflects the expansion of the offshore oil and gas industry since the 1990s. Brazil is the major market for subsea production systems, related to deepwater activities as its main feature. In this sense, the aim of this paper is to analyze the dynamics of user-producer networks, and the development of subsea processing technologies. A content analysis was performed in two surveys of projects related to this production system. Then, a user-producer network was built aiming to shed light on interactions among oil companies and its suppliers. The results suggest Petrobras as the main actor in the development of emerging subsea processing technologies. The Brazilian oil company's strategic position in the innovation network is the result of a collective learning process overlapping international knowledge networks. It also reflects the formation of an industrial cluster specialized in the offshore oil sector around the Campos Basin that indicates geographical proximity, a key factor for innovation dynamics.

Publicado
2020-08-18
Seção
ST-04 Inovação e recursos naturais: agricultura, energia e mineração