Alterações têmporo-espacais em canais fluviais urbanos (1908-2012): o caso da sub-bacia do Canal do Cunha (RJ)

Autores

  • Luisa Schneider Moreira Dias Universidade Federal Fluminense
  • Sandra Baptista da Cunha Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1783

Palavras-chave:

Bacia Hidrográfica. Densidade de Drenagem. Densidade Hidrográfica

Resumo

O processo de urbanização ocorrido na cidade do Rio de Janeiro transformou os canais fluviais. Anterior à urbanização, os rios da cidade eram mêandricos e sinuosos. Os rios foram canalizados, aterrados e/ou cobertos pela malha urbana. O objetivo deste trabalho consiste em analisar as mudanças de densidade de drenagem (Dd) e densidade hidrográfica (Dh) ocorridas na Sub-bacia do Canal do Cunha decorrentes das intervenções antrópicas, no período entre 1908 e 2012. O trabalho foi realizado através do levantamento cartográfico (cartografia histórica e atual), georreferenciamento e mensuração dos parâmetros morfométricos (Dd e Dh). A pesquisa demonstrou que a rede de drenagem - submetida à urbanização - apresentou mudanças no padrão de drenagem ao longo do século XX, assim como, a Dd e Dh sofreram alterações. O conhecimento prévio de como eram estes rios e suas características morfológicas poderão auxiliar projetos de planejamento urbanístico e ambiental, para assim, melhor gerir a sub-bacia.

Biografia do Autor

Luisa Schneider Moreira Dias, Universidade Federal Fluminense

Departamento de Geografia

Sandra Baptista da Cunha, Universidade Federal Fluminense

Departamento de Geografia

Referências

ANTONELI, V. THOMAZ, E.L.. Caracterização do Meio Físico da Bacia do Arroio Boa Vista - Guamiranga-PR. Revista Caminhos de Geografia. v. 8, n. 21 Junho. Uberlândia, 2007. 46 – 58 p.

ASSUMPÇÃO, A. P.; MARÇAL, M. S. Retificação dos Canais Fluviais e Mudanças Geomorfológicas na Planície do rio Macaé (RJ). Revista de Geografia (UFPE) V. 29, No. 3. 2012. 19 – 36 p.

BORSATO, F. H. & MARTORI, A. M.. Estudo da Fisiografia das Bacias Hidrográficas Urbanas no Município de Maringá, Estado do Paraná. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences. v. 26, n. 2. Maringá, 2004. 273-285 p.

CENSO (2010). Armazém de Dados. Prefeitura do Rio de Janeiro. Instituto Pereira Passos. Disponível em . Acesso em 15 de abril de 2015.

CHRISTOFOLETTI, A. Análise de Bacias Hidrográficas. In: Geomorfologia. Editora Edgard Blucher, 2ª edição. São Paulo, 1980. 102 – 127 p.

CUNHA, S. B. Morfologia dos Canais Urbanos nos Trópicos Úmidos: a Experiência no Brasil. VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra. Maio, 2010. 14 p.

GUERRA, A. T. Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico. Antônio Teixeira Guerra & Antonio José Teixeira Guerra (orgs.). 6ª edição. Editora Bertrand. Rio de Janeiro, 2008. 439 p.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manual Técnico de Geomorfologia / IBGE, Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. – 2. ed. - Rio de Janeiro : IBGE, 2009.

VILELA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia Aplicada. São Paulo: Mc Graw Hill do Brasil, 1975. 245 p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão