Planejamento urbano: o mapeamento do saneamento básico na margem esquerda do Ribeirão Pitanga ou Furnas, nos municípios de Bueno Brandão e Ouro Fino, Minas Gerais - Brasil

Autores

  • Mark Pereira dos Anjos Instituto Federal do Sul de Minas Gerais
  • Fernanda Aparecida Leonardi Instituto Federal do Sul de Minas Gerais
  • João Batista Tavares Júnior Instituto Federal do Sul de Minas Gerais
  • Lúcia Ferreira Instituto Federal do Sul de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1784

Palavras-chave:

Saneamento. Diagnóstico. Tratamento de esgoto. Abastecimento hídrico

Resumo

O saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição Federal de 1988 e regulamentado pela Lei nº11.445/2007, garantindo princípios como a universalização dos serviços de saneamento básico, para que todos tenham acesso ao abastecimento de água de qualidade e em quantidade suficientes às suas necessidades, à coleta e tratamento adequado do esgoto e do lixo, drenagem e manejo das águas pluviais, limpeza e fiscalização preventivas das respectivas redes urbanas. O trabalho pretende fazer mapeamento e inferências quanto à situação do saneamento básico na margem esquerda do Ribeirão Pitanga/Furnas, nos municípios de Bueno Brandão e Ouro Fino, MG. Para tanto foram aplicados questionários em 90% das residências da área e espacializados os resultados. Logo, o que trouxe maior preocupação foi o destino do esgoto sanitário, que são encanamos diretamente para o rio, em sua maior parte. O abastecimento hídrico e a coleta e destino dos resíduos sólidos residenciais não são alarmantes. 

Biografia do Autor

Mark Pereira dos Anjos, Instituto Federal do Sul de Minas Gerais

Instituto Federal do Sul de Minas Gerais – Campus Inconfidentes

Fernanda Aparecida Leonardi, Instituto Federal do Sul de Minas Gerais

Instituto Federal do Sul de Minas Gerais – Campus Inconfidentes

João Batista Tavares Júnior, Instituto Federal do Sul de Minas Gerais

Instituto Federal do Sul de Minas Gerais – Campus Inconfidentes

Lúcia Ferreira, Instituto Federal do Sul de Minas Gerais

Instituto Federal do Sul de Minas Gerais – Campus Inconfidentes

Referências

BRASIL. LEI Nº 11.445 de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. Disponível emhttp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm. Acesso em: 13 fev. 2017.

DADOS CLIMÁTICOS MUNDIAIS. Disponível em: http://pt.climate-data.org/location/25034/ Acesso: 14 de abril de 2016.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. 2010. Disponível em: https://www.aguabrasil.icict.fiocruz.br/index.php?pag=doe. Acesso em 12/02/2017.

POLETTO, Dorivaldo Walmor. A Cepal e a América Latina. Porto Alegre: EDUPUCRS, 2000. 72p.

RADAM BRASIL. Folhas SF.23/24 Rio de Janeiro/Vitória; geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro, 1983. 780 p. 6 mapas (Levantamento de Recursos Naturais; 32).

SOUZA, M. S. Meio Ambiente Urbano e Saneamento Básico. Mercator: Revista de Geografia da UFC, ano 01, n. 01, 2002.

TUROLLA, F.A. Política de Saneamento Básico: avanços recentes e opções futuras de Políticas Públicas. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Brasília: IPEA, 2002 (Texto para discussão nº 922) (ISSN 1415-4765).

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão