Índice de diferença normalizada da água (NDWI) calculado para estações chuvosas e secas na bacia do Córrego Barreiro, Lagoa da Confusão – TO

Autores

  • Wendel Barbosa Rodrigues Universidade Federal do Tocantins
  • Fernando de Morais Universidade Federal do Tocantins
  • Leticia Giuliana Paschoal Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1794

Palavras-chave:

NDWI. Índice pluviométrico. Áreas alagadas. QGIS. Tocantins

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar as áreas com possibilidade de alagamento na bacia do córrego Barreiro. Desta forma foram selecionados os anos com maior e menor expressividade em taxa pluviométrica, dentro de um intervalo de dez anos (2007 a 2016). Dentre esses, os dados que mais se destacaram foram os dos anos de 2009, apresentando alta taxa pulviométrica, e o de 2016, com baixa pluviosidade. Imagens de satélite referentes a esses anos foram processadas e o índice de diferença normalizada da água (NDWI) foi aplicado, visando o realce dos ponto de acumulaçao hídrica nas estações chuvosa e seca, demonstrando suas diferenças e sua relação com os padrões pluviométricos. Os resultados mostraram ser possível diferenciar as área a partir do índice NDWI, sendo possíve evidencias as áreas alagadas e analisar seu comportamento.

Biografia do Autor

Wendel Barbosa Rodrigues, Universidade Federal do Tocantins

Graduando do curso de Geografia Licenciatura, Universidade Federal do Tocantins – Campus de Porto Nacional

Fernando de Morais, Universidade Federal do Tocantins

Professor Doutor Associado do Curso de Geografia, Universidade Federal do Tocantins – Campus Porto Nacional,

Leticia Giuliana Paschoal, Universidade Federal do Tocantins

Pós Doutoranda em Geografia. Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal de Tocantins, Campus de Porto Nacional

Referências

FITZ, P. R. Geoprocessamento sem complicação, Oficina de textos, São Paulo, 2008.

CÂMARA, G., MONTEIRO, A. M., DAVIS, C. Geoprocessamento: teoria e aplicações. S. J. Campos: INPE, 2001. Disponível em: . Acessado em: 10 de jan. 2017.

Rosa, R. Geotecnologias na geografia aplicada, Revista do Departamento de Geografia, 16 (2005) 81-90.

Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente. Diretoria de Zoneamento Ecológico-Econômico. Atlas do Tocantins: subsídios ao planejamento da gestão territorial. Palmas: SEPLAN, 2008.

Florenzano, T. G. Iniciação em sensoriamento remoto, Oficinas de textos, São Paulo, 2007.

Brasil, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cidades. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=171190>. Acesso em: 05 de Fev. 2017.

PEREIRA, G. C., MORAIS, F. de, Índice NDWI e imagem SRTM aplicados ao mapeamento das áreas inundáveis do entorno da Lagoa da Confusão – TO, In: Territórios brasileiros: dinâmica, potencialidade e vulnerabilidades, p. 511 a 518, Teresina – Piauí, 28 junho a 4 de julho de 2015.

Instituto Nacional de Metereologia (INMET), http://www.inmet.gov.br/portal/

Brenner, V. C., Guasselli, L. A. Índice de diferença normalizada da água (NDWI) para identificação de meandros ativos no leito do canal do rio Gravataí/RS – Brasil. In: ANAIS XVII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO - SBSR, João Pessoa-PB, Brasil, 25 a 29 de abril de 2015, INPE.

Marth, J. D., Moura, N. S. V., Koester, E. Localização e mapeamento de Áreas Úmidas na Sub-bacia Hidrográfica Arroio Santa Isabel, através do Método NDW, Geografia (Londrina) v. 25. n. 1. p.23-41, jan/jun, 2016.

Pereira, G. C. Contribuições à Geomorfologia da Lagoa da Confusão – TO. 2016. 125 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Tocantins – UFT, Porto Nacional, TO.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão