Ocupação urbana, uso da terra e conflitos socioambientais na bacia do Igarapé Mata Fome em Belém, Pará

Autores

  • Marcos Jonatas Damasceno da Silva Rede Pública de Acará, Pará
  • Carlos Alexandre Leão Bordalo Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1816

Palavras-chave:

Bacia hidrográfica. Ocupação urbana. Conflitos. Mata Fome. Belém

Resumo

A Bacia Hidrográfica do Igarapé Mata Fome em Belém, Pará, a partir dos anos 1980, vem passando por modificações socioespaciais devido o processo de ocupação urbana, que levou a diferentes usos da terra. Assim, este trabalho tem como objetivo analisar os conflitos socioambientais na Bacia do Mata Fome decorrentes dos usos da terra provocados pela ocupação urbana. Nesse sentido, foi realizado um breve histórico do processo de ocupação da área de estudo e um mapeamento do uso da terra utilizando como base cartográfica a imagem do satélite Ikonos, ano 2006, com resolução de 1:10000. Os resultados demonstram que a ocupação urbana na referida bacia, ocasionou, entre outros problemas, conflitos pelo uso da terra entre os moradores das ocupações espontâneas e proprietários fundiários e pela água entre os primeiros e a Prefeitura de Belém.

Biografia do Autor

Marcos Jonatas Damasceno da Silva, Rede Pública de Acará, Pará

Professor de Ensino Fundamental da Rede Pública de Acará, Pará

Carlos Alexandre Leão Bordalo, Universidade Federal do Pará

Professor da Faculdade de Geografia e Cartografia, Universidade Federal do Pará.

Referências

ACSELRAD, H. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ACSELRAD, H. (Org.) Conflitos Ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2004.

ANADEP. Defensoria Pública do Pará beneficia mais de 220 famílias em ocupação. Disponível em: . Acesso em jan. 2017.

CORRÊA, R. L. O espaço urbano. (Série Princípios). 3. ed. São Paulo: Ática, 1995.

DIÁRIO DO PARÁ. Pratinha II sofre com falta de saneamento. Disponível em: <http://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-374364-pratinha-ii-sofre-com-falta-de-saneamento.html>. Acesso em: 20 de dez. 2016.

FERNANDES, R. P. Produção, apropriação e consumo do espaço urbano habitacional na cidade de Belém. 1997. 214 f.: Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 1997.

FERREIRA, C. F. Produção do espaço urbano e degradação ambiental: um estudo sobre a várzea do igarapé do Tucunduba (Belém-PA). 1995. 160 f. Dissertação (Mestrado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1995

.

LITTLE, P. Os Conflitos Socioambientais: um Campo de Estudo e de Ação Política. In: BURSZTYN, M. (Org.). A Difícil Sustentabilidade: Política energética e conflitos ambientais. Rio de Janeiro, Brasil: Editora Garamond Ltda, 2001.

LUZ, L. M.; RODRIGUES, J. E. C. Atlas de áreas verdes da cidade de Belém. GAPTA/UFPA, Belém, 2012.

PIVETTA, A. et. al. Sistema de classificação da cobertura do solo para fins de composição entre cidades e bairros. In: Simpósio brasileiro de Geografia Física Aplicada. USP. 2005.

RODRIGUES, E. Aventura urbana: urbanização, trabalho e meio-ambiente em Belém. Belém: UFPA. NAEA, 1996. 281 p.

SILVA, M. J. D. Uso do solo e indicadores de qualidade de vida na Bacia do Mata Fome em Belém-PA: o estudo de caso das ocupações espontâneas, conjuntos habitacionais e condomínios de status. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia) – Faculdade de Cartografia e Geografia, Universidade Federal do Pará, 2013. 77 p.

TRINDADE JUNIOR, S. C. A Cidade dispersa: os novos espaços de assentamentos em Belém e a reestruturação metropolitana. 1998. 395 f.: Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

VAN DIJK, A. I. N.; FIGUEIREDO, L. A. A Ação do capital imobiliário na produção de habitação popular: estudo na área de expansão de Belém. 1997. 87 f. Monografia (especialização em política científica e tecnológica para a Amazônia) – Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará, Belém, 1997.

VIANNA, P. C. G. O Sistema aqüífero Guarani (SAG) no Mercosul. Tese de Doutorado em Geografia. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2002. 113p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão