Evolução da legislação brasileira sobre recursos hídricos

Autores

  • Flábio Gonçalves Universidade Federal de Goiás
  • Ana Paula Vieira Marques Universidade Federal de Goiás
  • Alessandra Batista Universidade Federal de Goiás
  • João Donizete Lima Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1835

Palavras-chave:

Políticas Públicas. Recursos Hídricos. Geografia

Resumo

A água é vital à vida ao bem-estar social. A qualidade dos recursos hídricos necessita de políticas públicas à preservação das bacias, nascentes, pois somente a partir da educação ambiental será possível a manutenção desse recurso indispensável à vida. O objetivo dessa pesquisa é demonstrar como as leis podem subsidiar a Geografia na preservação das bacias. O desenvolvimento metodológico foi exploratório e forneceu informações sobre o objeto da pesquisa para apresentar hipóteses de possível solução do problema na tutela dos recursos hídricos. A base teórica foi a legislação e doutrinas. Os resultados alcançados demonstraram que as leis e a Geografia influenciam na preservação da água. Assim, foi possível verificar que não há necessidade de criação de novas leis e sim aplicar as já existentes. O resultado encontrado respondeu ao objetivo geral, porquanto, verificou-se que as políticas públicas são capazes de preservar os recursos hídricos.

Biografia do Autor

Flábio Gonçalves, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Goiás – UFG. Regional Catalão

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Ana Paula Vieira Marques, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Goiás – UFG. Regional Catalão

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Alessandra Batista, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Goiás – UFG. Regional Catalão

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia

João Donizete Lima, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal do Goiás - UFG. Regional Catalão

Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Referências

BERNARDES, M. B. J. Bacia hidrográfica do rio uberabinha: a disponibilidade de água e uso do solo sob a perspectiva da educação ambiental. 2007, 221 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia – MG. Disponível em <http://www.ppgeo.ig.ufu.br/sites/ppgeo.ig.ufu.br/files/Anexos/Bookpage/Anexos_MariaBeatrizJunqueiraBernardes.pdf>. Acesso em 16/02/2017.

BRASIL. Decreto n. 24.643, de 10 de julho de 1934, decreta o Código de Águas. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 10 de jul. 1934.

_______. Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981, Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 10 ago. 1934. Disponível em: http://www.in.gov.br. Acesso em: 26 fev. 2017.

_______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. 25. ed. Rio de Janeiro: Edipro, 2016.

_______. Lei 9.433, de 08 de janeiro de 1997, Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1º da Lei nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei nº 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 08 jan. 1997. Disponível em: http://www.in.gov.br. Acesso em: 26 fev. 2017.

_______. Lei n. 9.984 de 17 de julho de 2000, Dispõe sobre a criação da Agência Nacional de Águas - ANA, entidade federal de implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos e de coordenação do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 17 jul. 2000. Disponível em: http://www.in.gov.br. Acesso em: 26 fev. 2017.

_______. Resolução Conama n. 20 de 18 de junho de 1986 que dispõe: O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 7º, inciso lX, do Decreto 88.351, de 1º de junho de 1983, e o que estabelece a RESOLUÇÃO CONAMA Nº 003, de 5 de junho de 1984. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Brasília, DF, 30 jul. 1986. Disponível em: http://www.in.gov.br. Acesso em: 26 fev. 2017.

BROWN, G. et al. Os recursos físicos da Terra. Bloco 4 Recursos hídricos. Tradução e adaptação: Álvaro P. Crosta. Campinas: Editora da Unicamp, 2000.

CARVALHO, K. G. Direito constitucional.14. ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2008. p. 653.

FIORILLO, C. A. P. Curso de direito ambiental brasileiro. 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2008. p. 10-12.

FREITAS, M. A. V. Introdução ao gerenciamento dos recursos hídricos.3. ed. Brasília: Agência Nacional de Energia Elétrica & Agência Nacional de Águas, 2002. 328p.

_______, M. A. V.; SANTOS, A. H. M.. Importância da Água e da Informação Hidrológica. In: O Estado das Águas no Brasil. Brasília: ANEEL e ANA, 1999.

MILARÉ, E. Direito do ambiente: doutrina, jurisprudência, glossário. 5. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007. p. 184.

SENRA, J. B. Água o desafio do terceiro milênio. In: VIANA, G.; SILVA, M.; DINIZ, N. O desafio da sustentabilidade: um debate socioambiental no Brasil. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001. p. 133 – 155.

SILVA, J. A. da. Curso de direito constitucional positivo. 21. ed. São Paulo: Malheiros, 2002. p. 821.

SILVA, O. F.da. Direito ambiental e ecologia: aspectos filosóficos contemporâneos. Barueri-SP: Manole, 2003. p. 9-10.

SILVA J. C. C. Análise da situação da gestão de recursos

hídricos no distrito industrial de Uberlândia – MG: o modelo da Souza cruz s/a. 2009, 202 f. Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia. Disponível em <http://www.ppgeo.ig.ufu.br/sites/ppgeo.ig.ufu.br/files/Anexos/Bookpage/Anexos_ClovisCruvineldaSilvaJunior.pdf> Acesso em 14/03/2017.

TUNDISI, J. G. (coordenador). Recursos hídricos no Brasil: problemas, desafios e estratégias para o futuro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 2014. 76 p. Disponível em <http://www.abc.org.br/IMG/pdf/doc-5923.pdf> acesso em 16/02/2017.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão