Estudo das coberturas superficiais holocênicas na superfície de Urucaia na bacia hidrográfica do rio Corumbataí-SP

Autores

  • Renê Lepiani Dias Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Campus Muzambinho
  • Archimedes Perez Filho Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1850

Palavras-chave:

Superfície de Urucaia. LOE. Coberturas superficiais

Resumo

O objetivo deste trabalho constitui-se na análise geocronológica das coberturas superficiais holocênicas depositadas sobre a Superfície de Urucaia, na bacia hidrográfica do rio Corumbataí-SP. Para atingir tal meta, adotou-se como procedimento metodológico a seleção de seis pontos para coleta das coberturas superficiais no nível de aplainamento identificado a 1 metro de profundidade. Resultados obtidos pela análise granulométrica, interpretados por meio do diagrama textural, permitiram classificar os sedimentos em relação a sua textura. Com auxilio da morfoscopia, identificou-se o agente de transporte responsável pela deposição dos sedimentos. Por meio de datação absoluta por Luminescência Opticamente Estimulada (LOE) foi possível determinar o momento de deposição das mesmas, auxiliando na discussão no contexto de pulsos climáticos ocorridos durante o final do Quaternário no Estado de São Paulo. Conclui-se que houve a ocorrência de oscilações climáticas mais secas que o clima atual durante o Holoceno, responsáveis pela deposição das coberturas superficiais depositadas sobre a Superfície de Urucaia, desde 5.200 anos A.P.

Biografia do Autor

Renê Lepiani Dias, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Campus Muzambinho

Geografia

Archimedes Perez Filho, Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas.

Referências

BJÖRNBERG, A.J.S. Sedimentos pós-cretácicos do leste do Estado de São Paulo. São Carlos, 1965, 133p. (Tese de livre-docência - Escola de Engenharia de São Carlos da USP).

COMPTON, R.R. Manual of field Geology. John Wiley and Sons, New York, USA, 1962, 214 p.

CORREA, A.C.B. Dinâmica geomorfológica dos compartimentos elevados do planalto da Borborema, nordeste do Brasil. 2001, 386 p.

Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2001.

DE OLIVEIRA, P.E.; BARRETO, A.M.F.; SUGUIO, K. Late Pleistocene/Holocene climatic and vegetational history of the Brazilian caatinga: the fossil dunes of the middle São Francisco River. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology. v. 152, p. 319-337, 1999.

DULLER, G.A.T. Luminescence dating of Quaternary sediments: recent advances. Journal Quaternary Science, v. 19, p. 183-192, 2004.

EMBRAPA. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro. 2ª ed. Atual. EMBRAPA, 1997, 212p.

FERREIRA, B.; CORREA, A.C.B.; BARRETO, A.M.F. Depósitos Eólicos Inativos do Sub-Médio São Francisco, evidências de atividade eólica durante o Pleistoceno, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Sociedade e Natureza, v. 25, n. 2, p. 363-378, 2013.

GOUVEIA, S.E.M. Isótopos do carbono na avaliação do remonte biológico de Latossolos e Podzólicos e de eventos paleoclimáticos em distintas localidades do Brasil. São Paulo, 2001. 116f. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, 2001.

INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS (SP). Levantamento Pedológico Semidetalhado do estado de São Paulo: Quadrícula de São Carlos. Rio de Janeiro: Aerofoto Cruzeiro, 1981. (1 mapa. Escala:1:100.000).

MELO, M.S.; PONÇANO, W.L. Gênese, distribuição e estratigrafia dos depósitos cenozoicos no Estado de São Paulo. São Paulo: IPT (IPT, Monografias 9), 1983, 74 p.

PAROLIN, M.; STEVAUX, J.C. Dry climate and eolian dune formation in the Middle Holocene in Mato Grosso do Sul state, central West Brazil. Zeitschrift für Geomorphologia. Supplementband., v. 145, p. 177-190, 2006.

PENTEADO, M.M. Geomorfologia do Setor Centro-Ocidental da Depressão Periférica Paulista. 1968, 160 f. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro. Inédito. Rio Claro, 1968.

SCHEEL-YBERT, R.; GOUVEIA, S.E.M.; PESSENDA, L.C.R.; ARAVENA, R.; COUTINHO, L.M.; BOULET, R. Holocene palaeoenvironmental evolution in the São Paulo State (Brazil), based on anthracology and soil 13C analysis. The Holocene, v. 13, p. 73-81, 2003.

SOUZA, M.M.; RICARDI-BRANCO, F.; JASPER, A.; PESSENDA, L.C.R. Evolução paleoambiental holocênica da porção nordeste do Estado de São Paulo, Brasil, 01/2013, Revista Brasileira de Paleontologia, v. 16, p. 297-308, RS, Brasil, 2013.

TAVARES, A.C.; CHRISTOFOLETTI, A.L.H; SANTANA, M.P.C. Tipos de tempo e feições do escoamento superficial na Bacia do Rio Corumbataí-SP, Brasil. Climatologia e Estudos da Paisagem. Rio Claro, vol. 2, n1. janeiro/junho, 2007, p. 128.

WINTLE, A.G.; MURRAY, A.S. A review of quartz optically stimulated luminescence characteristics and their relevance in single-aliquot regeneration dating protocols. Radiation Measurements, v. 41, p. 369-391, 2006.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geocronologia e Estudos Paleoambientais