Análise da expansão urbana no entorno da APA da Serra de Aratanha/CE

Autores

  • Eduardo Viana Freires Universidade Federal do Ceará
  • Camila Praxedes Braga Teixeira Universidade Federal do Ceará
  • Cynthia Romariz Duarte Universidade Federal do Ceará
  • Daniel Dantas Moreira Gomes Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1864

Palavras-chave:

Serra de Aratanha. APA. Intervenções antrópicas. TIN. NDVI

Resumo

A Serra Aratanha, no estado do Ceará, apesar de estar em quase sua totalidade dentro de uma Área de Proteção Ambiental, vem sofrendo várias intervenções antrópicas. Como forma de alertar sobre os problemas que ocorrem no maciço, esta pesquisa objetiva realizar uma análise da urbanização no entorno de sua APA, tendo com suporte de avaliação as imagens do satélite OLI /Landsat -8 e do Radar SRTM, com uma resolução de 30 metros. Ao aplicar às respectivas imagens o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) e o modelo elevação TIN (rede de triângulos irregulares), contatou-se que a expansão urbana ocorre sobretudo nos eixos Norte-Sul e Leste-Oeste do maciço, favorecida pelas menores cotas altimétrica. Verificasse uma susceptibilidade à ocupação ao Sul e Oeste da Serra a partir da redução dos espaços preferenciais de ocupação.  Associados ao processo de urbanização foram identificados vários impactos, tais como a degradação de recursos hídricos, desmatamento, incêndios e intensificação da erosão.

Biografia do Autor

Eduardo Viana Freires, Universidade Federal do Ceará

Programa de Pós-Graduação em Geologia

Camila Praxedes Braga Teixeira, Universidade Federal do Ceará

Graduação em Geologia

Cynthia Romariz Duarte, Universidade Federal do Ceará

Graduação em Geologia

Daniel Dantas Moreira Gomes, Universidade de Pernambuco

Geologia

Referências

ALVARES, R.P; HENKES, J.A. Áreas de preservação permanente em encostas: delimitação através de dados SRTM. Revista. gest. sust. ambient., Florianópolis, v. 1, n.1, p. 198-254, abr./set. 2012.

BRASIL, Portaria Nº 2914, de 12 de dezembro de 2011, que dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Acesso em: 13 mai. 2015.

CEARA, http://www.semace.ce.gov.br/2010/12/area-de-protecao-ambiental-da-serra-da-aratanha/. Acesso em 15 de outubro de 2016.

GÜRTLER, S.; LUIZ, A.J.B.; EPIPHANIO, J.C.N. Uniformização de imagens landsat para previsão de safras agrícolas. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), 11., 2003, Belo Horizonte. Anais. São José dos Campos, SP. INPE, 2003. p 109-116. Acesso em 22 de agosto de 2016.

http://cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/home-cidades. Acessso em 09 de outubro de2016.

NOVO, E.M.L.M. Sensoriamento Remoto: princípios e aplicações. São Paulo: Ed. Blucher, 2008, 363p.

ROSEMBACK, R.; FRANÇA, A.M.S.; FLORENZANO, T.G. Análise comparativa dos dados NDVI obtidos de imagens CCD/CBERS-2 e TM/LANDSAT-5 em área urbana. In: Simpósio brasileiro de sensoriamento remoto (SBSR), 12., 2005, Goiânia. Anais. São José dos Campos, SP. INPE, 2005. Artigos, p.1075-1082. Acesso em: 20 de ago. 2016.

SANCHES, I. DA.; ANDRADE, R. G.; QUARTAROLI, C. F.; RODRIGUES, C. A. G. Análise comparativa de três métodos de correção atmosférica de imagens Landsat 5 – TM para obtenção de reflectância de superfície e NDVI. . In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), 15., 2011, Curitiba. Anais. São José dos Campos, SP. INPE, 2005. p 7564-7571. Acesso em 22 de agosto de 2016.

USGS, http://earthexplorer.usgs.gov/.Acesso em 01 de outubro de 2016

VERONA, J.D; SHIMABUKURO, Y.E; SANTOS, J.R. Potencialidade das imagens-fração multitemporais TM/Landsat na caracterização de variações fenológicas em área de floresta tropical na Amazônia. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), 12., 2005, Goânia. Anais. São José dos Campos, SP. INPE, 2005. p 713-720. Acesso em 21 de ago. de 2016.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental