O processo de desmatamento e mapas de cobertura vegetal e uso da terra em 1957 e 1978 no médio e baixo vale do rio Tijucas no estado de Santa Catarina

Autores

  • Vicente Rocha Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Edison Fortes Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1869

Palavras-chave:

Rio Tijucas. Degradação ambiental. Uso da terra. Fotografia aérea

Resumo

O médio e baixo vale do rio Tijucas localiza-se no litoral de Santa Catarina com área de 284 km². Os objetivos foram: identificar e avaliar as causas do desmatamento na região; elaborar mapas de cobertura vegetal e uso da terra em 1957 e 1978. A metodologia baseou-se em levantamento bibliográfico e uso de fotografias aéreas de 1957 e 1978 na escala 1: 25.000. Os resultados indicam um processo antigo de ocupação na região, destinadas à exploração madeireira, agricultura, pecuária e indústria cerâmica. No mapa de 1957 as duas principais classes, foram à floresta primária I e II (fragmentos florestais) que representavam 121,8 km² (44,31 km²) e a agricultura ocupando 46,96 km² (16,72%). No mapa de 1978, a maior área era ocupada pela classe vegetação herbácea, com 77,82 km² (27,94%). A floresta primária II tinha 65,07 km² (23,36%), as pastagens representavam 61,78 km² (22,18%) e a agricultura com 40,34 km² (14,48%). 

Biografia do Autor

Vicente Rocha Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Docente CPAQ – UFMS.

Edison Fortes, Universidade Estadual de Maringá

Prof. Dep. Geografia - UEM.

Referências

ALMEIDA, Efigênia Soares. O polo cerâmico do vale do rio Tijucas: análise da exploração mineral e da degradação ambiental. Dissertação (Mestrado em Geografia). Florianópolis: UFSC, 1992.

ANTUNES, Rui Batista; CONSTANTE, Vinicius Tavares. Hidrologia. In: Atlas Geográfico de Santa Catarina: Diversidade da Natureza. Fascículo 2. Secretaria de Estado de Planejamento. Florianópolis: UDESC, 2014.

BOITEUX, Henrique. Tijucas Grande e Porto Bello. Livraria Central, Florianópolis, 1928.

IBGE. População estimada do município de Canelinha (SC) em 2016. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=420370&search=santa-catarina|canelinha. Acesso em: 27 janeiro 2017.

IBGE. População estimada do município de São João Batista (SC) em 2016. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=421630&search=santa-catarina|sao-joao-batista. Acesso em: 27 janeiro 2017.

IBGE. População estimada do município de Tijucas (SC) em 2016. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=421800&search=santa-catarina|tijucas. Acesso em: 27 janeiro 2017.

KLEIN, Roberto M. Mapa Fitogeográfica do Estado de Santa Catarina. Herbário Barbosa Rodrigues; Flora Ilustrada Catarinense. V parte. Itajaí, 1978.

MAIA, Janaína Sant’Ana; MEURER, Catarina C. B. de Siqueira; TOMAZI, Aline L.; ATANAZIO, Zenir D. Laudo técnico de identificação e caracterização dos processos erosivos dos taludes ripários no município de São João Batista/SC. Associação Caminho das Águas do Tijucas (CAT), 2012, 25 p.

MARIMON, Ana Paula Casagrande; WILDNER, Wilson; AYALA, Lúcia. Geologia. In: Atlas Geográfico de Santa Catarina: Diversidade da Natureza. Fascículo 2. Secretaria de Estado do Planejamento. Florianópolis: UDESC, 2014.

ROUVER, Vanderlei. Canelinha do Tijucas Grande. Edição da Prefeitura Municipal de Canelinha, 1988.

SANTA CATARINA. Atlas Escolar de Santa Catarina. Secretaria de Estado de Coordenação Geral e Planejamento. Rio de Janeiro: Aerofoto Cruzeiro, 1991.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental