Mapeamento das pastagens no município de Uberlândia em 2015

Autores

  • Jorge Luis Silva Brito Universidade Federal de Uberlândia
  • Jéssica Palomares Leal Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1871

Palavras-chave:

Mapeamento. Índice de Vegetação. Pastagem. Biomassa. Uso da terra

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo mapear as áreas de pastagens plantadas, estimar a porcentagem de cobertura verde e de produtividade de biomassa verde dessas pastagens no município de Uberlândia. Para o mapeamento foram utilizadas imagens do Sensor OLI do satélite Landsat-8. Os valores de porcentagem de cobertura verde e biomassa verde foram estimados a partir do índice de vegetação EVI2.  Os resultados mostraram que as áreas de pastagens ocupam uma área 1324,85 Km², correspondendo a 32,19% da área do município de Uberlândia. As áreas de baixa produtividade de Biomassa Verde, entre 500 e 1500 kg/Ha, e baixa porcentagem de Cobertura Verde, menor que 40%, estão concentrados na porção sudoeste do município, onde os solos são mais arenosos, enquanto as áreas de alta produtividade de Biomassa Verde, maiores que 2500 Kg/Ha estão localizados na porção norte do município, onde ocorrem solos mais argilosos.

Biografia do Autor

Jorge Luis Silva Brito, Universidade Federal de Uberlândia

Insituto de Geografia

Jéssica Palomares Leal, Universidade Federal de Uberlândia

Insituto de Ciências Agrárias

Referências

ANJOS, V.S.; SANO, E.E.; BEZERRA, H.S.; ROSA, R. Caracterização espectro-temporal de pastagens do Triângulo Mineiro utilizando dados MODIS EVI2 (2000-2010). Sociedade & Natureza, v.25, n.1, p. 205-215, 2013.

BRITO, J.L.S. Métricas de correlação entre dados de campo e imagens de satélite multiescalares em áreas ocupadas com pastagens cultivadas. Relatório de Pós Doutorado, Goiania, IESA/UFG, 2014.

BRITO, J.L.S.; PRUDENTE, T.D. Análise temporal do uso do solo e cobertura vegetal do município de Uberlândia-MG, utilizando imagens ETM+/Landsat 7. Sociedade & Natureza, v. 17, n. 32, p. 37-46, 2005.

FERREIRA, L.G.; SANO, E. E. ;FERNANDEZ, L.; ARAÚJO, F. M. Biophysical characteristics and fire occurrence of cultivated pastures in the Brazilian savanna observed by moderate resolution satellite data. International Journal of Remote Sensing, 2012.

FRANCO, J.B.S. ROSA, R. Análise da possibilidade de identificar pastagens degradadas utilizando dados radiométricos de campo. Revista Sociedade & Natureza, v.16, p. 37-55. 2004.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Cartas Topográficas. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br> Acesso em: Setembro 2015.

JIANG, Z.; HUETE, A. R.; DIDAN, K.; MIURA, T. Development of a two-band enhanced vegetation index without a blue band. Remote sensing of Environment, v. 112, p. 3833-3845, 2008.

MACEDO, M.C.M.; ZIMMER, A.H. Sistema pasto-lavoura e seus efeitos na produtividade agropecuária. In:Favoretto, V.; Rodrigues, L.R.A.; Reis, R.A. (eds.). SIMPÓSIO SOBRE ECOSSISTEMAS DE PASTAGENS, 2, 1993, Jaboticabal. Anais. Jaboticabal: FUNEP, UNESP, 1993. p. 216-245.

SANO, E. E.; BEZERRA, H. S. ; BARCELLO, A. O. ; ROSA, R. Metodologias para mapeamento de pastagens degradadas no Cerrado. Planaltina/DF: Embrapa Cerrados, 2002 (Boletim de Pesquisa, 70).

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental