Alterações antrópicas e repercussões na dinâmica do rio Jacaré-Pepira (SP)

Autores

  • Everton Vinicius Valezio Universidade Estadual de Campinas
  • Archimedes Perez Filho Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1875

Palavras-chave:

Morfodinâmica. Uso da terra. Alteração antrópica. Canal fluvial

Resumo

A ação efetiva do homem como agente potencializador de processos o coloca como novo fator alogênico de alteração da paisagem. Ao modificar condições de fluxo e aporte de sedimentos, a ação antrópica influencia na morfologia dos canais fluviais. Desta forma, o estudo proposto interpreta as modificações da morfologia do rio Jacaré-Pepira (SP), sobretudo no baixo curso, motivado pela instalação da usina hidrelétrica de Ibitinga e pela formação de novo nível de base local, e às modificações no uso da terra ao longo da bacia. Tais transformações foram identificadas por  imagens não orbitais (1:25.000) datadas de 1962 e orbitais (Rapideye) de 2012, a fim de comparar esses dois momentos. Constataram-se mecanismos de modificação de meandros mais significativos nos segmentos influenciados diretamente pela mudança de nível de base. Além disso, foi possível observar a ampliação de cultivos agrícolas sobre áreas vegetadas e com pouca aplicação agrícola, reiterando o homem como agente geomorfológico.

Biografia do Autor

Everton Vinicius Valezio, Universidade Estadual de Campinas

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências

Archimedes Perez Filho, Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP

Departamento de Geografia/Instituto de Geociências

Referências

AESTIETÊ. Usina e eclusas. Disponível em: <http://www.aestiete.com.br/geracao/Paginas/nossas-usinas.aspx>, Acesso em: 28 jan. 2017.

BLACKBRIDGE. The RapidEye Red Edge Band 2015. Disponível em: http://www.blackbridge.com/rapideye/upload/Red_Edge_White_Paper.pdf. Acesso em 4 setembro de 2015.

COSTA, A. L. C. de. Estudo de vulnerabilidade à erosão com a aplicação da Equação Universal de Perda de Solo na Alta Bacia Hidrográfica do rio Jacaré-Pepira, utilizando SIG/SPRING. Dissertação (Mestrado), Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2005.

COSTA, M. H.; BOTTA, A.; CARDILLE, J. A. Effects of large-scale changes in land cover on the discharge of the Tocantins River, Southeastern Amazonia. In: Journal of Hydrology, v. 283, p. 206-217, 2003.

GRAF, W. L. Dowstream hydrologic and geomorphic effects of large dams on American rivers. In: Geomorphology, v. 79, p. 336-360, 2006.

GREGORY, K. J. The human role in changing river channels. In: Geomorphology, v. 79, p. 172-191, 2006.

IPT – INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS. Diagnóstico da situação atual dos recursos hídricos e estabelecimento de diretrizes técnicas para a elaboração do Plano da Bacia Hidrográfica do Tietê/Jacaré. Relatório 40.674, São Paulo, 2003

MAGILLIGAN, F. J.; NISLOW, K. H. Changes in hydrologic regime by dams. In: Geomorphology, v. 71, p. 61-78, 2005.

PETTS, G. E.; GURNELL, A. M. Dams and geomorphology: research progress and future directions. In: Geomorphology, v. 71, p. 27-47, 2005.

POLLOCK, M. M.; BEECHIE, T. J.; JORDAN, C. E. Geomorphic changes upstream of beaver dams in Bridge Creek, an incised stream channel in the interior Columbia River basin, eastern Oregon. In: Earth Surface Processes and Landforms, v. 32, p. 1174-1185, 2007.

POWER, M. E.; DIETRICH, W. E.; FINLAY, J. C. Dams and downstream aquatic biodiversity: potential food web consequences of hydrologic and geomorphic change. In: Environmental Management, v. 20, n. 6, p. 887-895, 1996.

SILVA, C. A. Análise sistêmica, turismo de natureza e planejamento ambiental em Brotas: proposta metodológica. Tese (Doutorado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade de Campinas, Campinas, 2006.

VALEZIO, E. V.; PEREZ FILHO, A. Dinâmica antrópica do canal fluvial do córrego tucum – Sâo Pedro, Sâo Paulo (Brasil). In: Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 16, n. 4, p. 545-557, 2015.

ZANATTA, F. A. S.; LUPINACCI, C. M.; BOIN, M. N. O uso da terra e alterações do relevo na alta bacia do ribeirão areia dourada, Marabá Paulista (SP): um estudo a partir de princípios da antropogeomorfologia. In: Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 16, n. 1, p. 3-17, 2015.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental