Dinâmica do uso e cobertura das terras na bacia hidrográfica do rio Itaqueri/SP, utilizando-se métodos de classificação digital de imagem

Autores

  • Marcos Paulo Almeida Fornazieiro Centro Universitário, Senac
  • Andréia Medinilha Pancher Universidade Estadual Paulista - Rio Claro

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1888

Palavras-chave:

Uso e cobertura das terras. Bacia hidrográfica. Classificação supervisionada. SIG

Resumo

A multitemporalidade das imagens orbitais permite analisar o grau de transformação do uso e cobertura das terras ao longo dos anos e consequentemente as possíveis interferências antrópicas que afetam a funcionalidade e a qualidade ambiental dos territórios. Diante disso, este estudo teve como propósito analisar a dinâmica e a evolução do uso e cobertura das terras da bacia hidrográfica do rio Itaqueri SP, a partir da classificação supervisionada de imagens Landsat TM, adotando-se os classificadores Maxver – ICM e Bhattacharya, do SIG SPRING. Os resultados permitiram comparar a acurácia temática dos algoritmos e revelar, por fim, um panorama do uso e cobertura das terras da referida bacia nos cenários de 1989 e 2009, demonstrando o crescimento das áreas de solo exposto e área urbanizada em relação às áreas agrícolas, pastagem e campo sujo.

Biografia do Autor

Marcos Paulo Almeida Fornazieiro, Centro Universitário, Senac

Geografia Física

Andréia Medinilha Pancher, Universidade Estadual Paulista - Rio Claro

Departamento de Planejamento Territorial e Geoprocessamento

Referências

BRASIL. Decreto n. 89.817/1984 de 20 de Junho de 1984 – Reguladoras das normas técnicas de cartografia nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF: Congresso Nacional, 1984.

CAETANO, M.; SANTOS, T.; GONÇALVES, L. Cartografia de ocupação do solo com imagens de satélite: estado da arte. Disponível em: www.igeo.pt/serviços/CDI/biblioteca/publicaçõesIGP_files/esig_2002/papers. Acessado em: 10 mar., 2007.

CRÓSTA, A.P. Processamento digital de imagens de sensoriamento remoto. Campinas, SP IG/UNICAMP, 1992. 170 p.

DILL, P. R. J. Assoreamento do reservatório do Vacacaí-Mirim e sua relação com a deterioração da bacia hidrográfica contribuinte. 2002. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Santa Maria, 2002. 125f.

IBGE. Introdução ao processamento digital de imagens. Primeira Divisão de Geociências do Nordeste, Rio de Janeiro: IBGE, 2001.

MACHADO, L. M. C. P. A Represa do Lobo na percepção do usuário: contribuição ao zoneamento ambiental da APA de Corumbataí. Rio Claro: Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 1997. 62 p.

MOREIRA, M. A. Fundamentos de sensoriamento remoto e metodologias de aplicação. Viçosa, MG: Ed. UFV, 2011. 422p.

OLIVEIRA, J. C. Índice para avaliação de segmentação (IAVAS): uma aplicação em agricultura. 2002. 160 p. Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto). Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São José dos Campos. 2002.

SPRING. Apostila Processamento Digital de Imagens. Rio Claro: UNESP, 2011.

TUCCI, C.E.M.; MENDES, C.A.B. Avaliação Ambiental Integrada de Bacias Hidrográficas. Ministério do Meio Ambiente e PNUD. Brasília-DF. 2006. 362p.

TUNDISI, J. G.; MATSUMURA TUNDISI, T.; RODRIGUES, S. L. Gerenciamento e recuperação das bacias hidrográficas dos rios Itaqueri e do Horto/Itaqueri e da UHE Carlos Botelho. Instituto Internacional de Ecologia, 2003. 72p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental