Impacto ambiental sonoro e visual na região central do município de Goiânia - GO

Autores

  • Italo Fernandes de Lima Universidade Federal de Goiás
  • Maycon Penha da Silva Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1896

Palavras-chave:

Impactos ambientais. Poluição sonora. Poluição visual. Áreas urbanas

Resumo

Dentro da problemática ambiental talvez a poluição sonora e visual sejam as mais significativas, pois não dá consciência às vítimas do mal que fazem à saúde. Objetivou-se, com a realização deste estudo, avaliar os impactos ambientais vinculados à poluição sonora e visual presente no centro urbano do município de Goiânia-GO. A poluição sonora foi avaliada por meio dos níveis de decibéis (dB), que foram coletados por um decibelímetro e a poluição visual foi avaliada por meio de registros fotográficos tirados no entorno dos pontos coletados. As pessoas que transitam nestes locais estão sujeitas a desenvolver problemas de saúde em função da poluição sonora e visual, que de acordo com a legislação, podem ser caracterizados como locais insalubres. A solução eficaz para esses dois problemas caberia ao Estado, com um planeamento dos espaços urbanos de forma a harmonizar o desenvolvimento das cidades com a qualidade ambiental.

Biografia do Autor

Italo Fernandes de Lima, Universidade Federal de Goiás

Instituto de Estudos Socio-Ambientais

Maycon Penha da Silva, Universidade Federal de Goiás

Instituto de Estudos Socio-Ambientais

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10151: Acústica - Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade – Procedimento. Rio de Janeiro: ABNT, 2000.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L6938.htm>.

DEÓUX, P. e S. DEÓUX. O Barulho. Ecologia é a saúde. Lisboa: Instituto Piaget, 1996. p. 217-244.

GOIÂNIA. Lei Complementar n° 014, de 29 de dezembro de 1992. Institui o Código de Posturas do Município de Goiânia e dá outras providências.

RESOLUÇÃO DO CONAMA nº 001, de 23 de janeiro de 1986. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res86/res0186.html>

GREGORI, J. M. M. H.; GREGORI, A. M. M. H.; CASAGRANDE JUNIOR, E. F. Avaliação de conforto acústico ambiental em edificação sustentável - Estudo de caso: Escritório Verde - Curitiba/PR. In: VIII CNEG - Congresso Nacional de Excelência em Gestão, Niterói, Rio de Janeiro, 2012.

GUEDES, I. C. M.; BERTOLI, S. R.; ZANNIN, P. H. T. Influence of urban shapes on environmental noise: A case study in Aracaju – Brazil. Science of the Total Environment, 412-413, 66-76, 2011.

MARDONES, M. D. M. Mapeamento dos níveis de ruído em Copacabana, Rio de Janeiro, através de simulação computacional. Dissertação de Mestrado em Ciências em Engenharia Mecânica. 59f. Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE) da Universidade Federal do Rio De Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, 2009.

NARDI, A. S. L. V. Mapeamento Sonoro em Ambiente Urbano. Estudo de Caso: Área Central de Florianópolis. Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo. 108f. Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Brasil, 2008.

PASQUALETTO, A. Níveis de ruídos no campus II da Universidade Católica de Goiás. Estudos Vida e Saúde, Goiânia: UCG, v. 28, n.2, p 301-309, mar/abr. 2001.

WORLD HEALTH ORGANIZATION, WHO 1999. Guide-lines for comunity noise. Edited by Birgitta Berghund, Thomas Lindvall, Dietrich H. Schela. Disponível em: <http://www.who.int/docstore/peh/noise/guidelines2.html>. Acesso em: 09 de nov. 2016.

WORLD HEALTH ORGANIZATION, WHO 2011. Regional Office for Europe. Disponível em: <http://www.euro.who.int/en/what-we-do/health-topics/environment-andhealth/noise>. Acesso em: 09 de nov. 2016.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental