Influência da cobertura vegetal na vazão da parte alta do rio Mundaú, PE/AL

Autores

  • Elaynne Mirele Sabino de França Universidade Federal de Sergipe
  • Suzana de Araújo Silva Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1908

Palavras-chave:

Bacia hidrográfica. Vegetação. Vazão média

Resumo

A vegetação exerce diferentes benefícios para os componentes fisicos, destacando a água, cabe refletir sobre a influência da cobertura vegetal na vazão, seja no aumento ou redução. Na parte alta do Rio Mundaú em Pernambuco e Alagoas, foram obtidos registros da vazão média anual através da ANA e imagens LANDSAT para estimar a presença da vegetação em 1991, 2004 e 2014. O processamento dos dados ocorreu com os softwares Hidro 1.2 e Arcgis 10.3. A vazão apresentou aumento considerável na bacia hidrográfica, principalmente a partir dos anos 2000. Houve redução pouco significativa do tapete vegetal para os dois primeiros anos, pois a presença da vegetação estava com 255 Km² e 253 Km², respectivamente, numa expressão de 9% da área. Ao serem confrontados com 2014, é notório o aumento da porção vegetal para 753 Km², correspondendo a 26% em contrapartida dos 9% assim como houve redução da vazão, no mesmo período.

Biografia do Autor

Elaynne Mirele Sabino de França, Universidade Federal de Sergipe

Pós-Graduação em Geografia-PPGEO

Suzana de Araújo Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Pós-Graduação em Desenvolvimento e meio Ambiente-PRODEMA

Referências

BRASIL. Lei, 12.651. Novo Código Florestal de Maio de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm. Acesso em: 03 ago. 2014.

BRASIL. Lei, 9.433. Política Nacional dos recursos hídricos de Janeiro de 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9433.htm. Acesso em: 03 ago. 2014.

BOSH, J. M; HEWLETT, J. D. A Review of Catchment Experiments to Determine The Effect of Vegetation Changes on Walter Yiel and Evapotranspiration. Elsevier Scientific Publishing Company, Amsterdam – Printed in the Netherlands. Jornal of hydrology, 55, 1982. p. 3-23

BUYTAERT, W; IN˜IGUEZ, V; BIE`VRE, B. de. The effects of afforestation and cultivation on water yield in the Andean páramo. Forest Ecology and Management. 2007.

DA SILVA, D. F. Análise de Aspectos Climatológicos, Agroeconômicos, Ambientais e de seus Efeitos sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Mundaú (AL e PE). 2009. Tese (Doutorado em Recursos Naturais) - Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais.

GOMES, D. D. M. Análise e Compartimentação Moformétrica da Bacia Hidrográfica do Rio Mundaú – Pernambuco e Alagoas. Revista de Geologia, v.27, n2, p.167-182, 2014.

HIBBERT, A. R. Forest Treatment Effects on Water Yield. 1967, p. 527-543.

HSIA, Y.J.; KOH, C.C. Water yield resulting from clearcutting a small hardwood basin in central Taiwan. Hydrology of Humid Tropical Regions with Particular Reference to the Hydrological Effects of Agriculture and Forestry Practice. IAHS, n. 140, 1983. p. 215-220.

LIU, W. T. S. E. Índices de Vegetação. p. 215-242 In: LIU, W. T. S. E. Aplicações de Sensoriamento Remoto. Campo Grande: Editora Uniderp, 2006. p.881

MOREIRA, E. P.; ESCADA, M. I. S.; BORMA, L. de S. Efeitos da mudança da cobertura florestal na vazão de uma sub-bacia na porção leste da Amazônia. Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, João Pessoa-PB, Brasil, 25 a 29 de abril de 2015. p.7103-7110.

PONZONI, F. J. SHIMABUKURO, Y. E. KUPLICH, T. M. Sensoriamento Remoto da Vegetação. 2ª ed. Revisada e ampliada. São Paulo: Oficina de Textos, 2012.

TUCCI, C. E. M.; CLARKE, R. T. Impacto das mudanças da cobertura vegetal no escoamento: revisão. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v.2, n1 JAN/JUN, 1997. p.135-152.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental