Erosão remontante em cabeceiras de drenagem e ação antrópica: o caso do córrego Santa Cruzinha, afluente do rio Santo Anastácio – oeste do estado de São Paulo

Autores

  • Cristiano Capellani Quaresma Universidade Nove de Julho
  • Archimedes Perez Filho Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP
  • Raul Reis Amorim Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Unicamp http://orcid.org/0000-0001-7358-6696
  • Maurício Lamano Ferreira Universidade Nove de Julho

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1910

Palavras-chave:

Erosão dos solos. Rede de drenagem. Gestão de áreas degradadas

Resumo

A erosão dos solos impacta a sustentabilidade das terras. Assim, estudos que definam o tipo de erosão existente e a sua evolução tornam-se indispensável à políticas públicas ligadas à conservação e à recuperação de áreas degradadas. Neste sentido, o presente trabalho objetivou identificar a ocorrência de erosão remontante em canais de primeira ordem do Córrego Santa Cruzinha, afluente do Rio Santo Anastácio e localizado no oeste do estado de São Paulo. Para tanto, realizou-se uma análise comparativa entre a rede de drenagem de 1962 e de 2010, com base em fotointerpretação e em análise morfométrica, fundamentada nos índices Dd (densidade de drenagem) e Dh (densidade hidrográfica). Os resultados demonstraram a existência de erosão remontante, indicando reativação da rede de drenagem. Espera-se que o presente estudo contribua para com futuros trabalhos e para com políticas públicas que visem a gestão de áreas degradadas e do ordenamento do uso e ocupação das terras. 

Biografia do Autor

Cristiano Capellani Quaresma, Universidade Nove de Julho

Programa de Pós-graduação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis

Archimedes Perez Filho, Departamento de Geografia/Instituto de Geociências, UNICAMP

Instituto de Geociências, Departamento de Geografia

Raul Reis Amorim, Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Unicamp

Departamento de Geografia, Instituto de Geociências, Unicamp (Brasil)

Maurício Lamano Ferreira, Universidade Nove de Julho

Programa de Pós-graduação em Cidades Inteligentes e Sustentáveis

Referências

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blucher, 1980.149p.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia Fluvial. São Paulo: Edgard Blucher, 1981.313p.

FONZAR, B. C. O processo de ocupação regional, o modelo urbano e o conforto térmico na Alta Sorocabana: um teste aplicado a Presidente Prudente. São Paulo, 1981. 156f. Dissertação (Mestrado) - FFCL/USP, 1981.

GARCIA, G. J. Sensoriamento remoto: princípios e interpretação de imagens. São Paulo: Nobel, 1982. 357p.

GUEDES, I. C. et al. Análise de perfis longitudinais de drenagens da bacia do rio Santo Anastácio (SP) para detecção de possíveis deformações neotectônicas. Revista UnG – Geociências, v. 5, n. 1, p.75-102. 2006.

GUERRA, A. J. T. O início do processo erosivo. In: GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S.; BOTELHO, R. G. M. (org.). Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

HORTON, R. E. Erosional development of streams and their drainage basins: hydorphysical approach to quantitative morphology. Geol. Soc. Amer. Bulletin, v.56, n. 4, p.709-717, 1968.

MARQUES, J. Q. A. Conservação dos solos no Brasil. In: CONGRESSO PAN-AMERICANO DE CONSERVAÇÃO DO SOLO, São Paulo, Anais... São Paulo, Secretaria da Agricultura, 1966.

NUNES, B. A. et al. Manual Técnico de Geomorfologia. Rio de Janeiro: IBGE, 1995. 112p.

PENTEADO, M. M. Fundamentos de geomorfologia. 2ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1978. 180p.

QUARESMA, C. C. Reativação da rede de drenagem e processos erosivos na Bacia do Rio Santo Anastácio – SP/Brasil: contribuições à geomorfologia antrópica e ao entendimento das organizações espaciais. Campinas, 2012. 256p. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

RODRIGUES, T. R. I. Influência de reservatórios hidrelétricos na gênese e evolução da rede de drenagem no baixo curso do rio São José dos Dourados (SP). Campinas, 2006. 218f. Tese (Doutorado) – FEAGRI/UNICAMP.

SIMON, A. L. H. Influência do reservatório de Barra Bonita sobre a Morfohidrografia da baixa bacia do rio Piracicaba – SP: Contribuições à Geomorfologia Antrópica. Rio Claro, 2011. 127f. Tese (Doutorado) – UNESP.

STEIN, D. P. Avaliação da degradação do meio físico Bacia do rio Santo Anastácio Oeste Paulista. Rio Claro, 1999. 197f. Tese (Doutorado em Geociências) – UNESP.

STRAHLER, A. N.; STRAHLER, A. H. Physical Geography: Science and systems of the Human Enviroment, 3ed. New Jersey: John Wiley & Sons. 2005.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Uso e ocupação das terras e legislação ambiental