Estudo morfopedológico em solos arenosos do município de Terra Roxa-PR

Autores

  • Rafael Martins Sanches Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • José Edézio da Cunha Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Marcelo Batista Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1924

Palavras-chave:

Paisagem. Topossequência. Erosão

Resumo

Estudos que envolvem discussões sobre a relação solo-relevo continuam em foco também nas ciências geográficas. Entender a distribuição espacial e o comportamento dos solos na paisagem, na sua totalidade e nas suas inter-relações, como permite a Análise Sistêmica e Análise Estrutural da Cobertura Pedológica, contribui para melhorar o entendimento de questões ligadas à preservação do ambiente, dinamizar questões relativas ao planejamento ambiental e a gestão do território. A Região Oeste do Paraná, em especial o município de Terra Roxa, marcada por um processo de ocupação acelerada a partir da década de 1940, empregou o uso de máquinas e grades pesadas de maneira generalizada, mesmo naquelas áreas de solos potencialmente desfavorável ao desenvolvimento das atividades agrícolas, como é o caso dos solos arenosos oriundos do Arenito do Grupo Caiuá. O estudo e o reconhecimento pedológico da região contribui não somente para estudos ligados a fisiografia da paisagem, mas também a conservação dos recursos naturais e a melhores usos e manejos do solo frente à produção agrícola.

Biografia do Autor

Rafael Martins Sanches, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Geografia pelo Campus da UNIOESTE-Universidade Estadual do Oeste do Paraná, em Marechal Cândido Rondon-PR

José Edézio da Cunha, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia pelo Campus da UNIOESTE-Universidade Estadual do Oeste do Paraná, em Marechal Cândido Rondon-PR

Marcelo Batista, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Geografia pelo Campus da UNIOESTE-Universidade Estadual do Oeste do Paraná, em Marechal Cândido Rondon-PR

Referências

BADE, M. R. Definição e caracterização das unidades de paisagem das bacias hidrográficas do Paraná III (Brasil/Paraguai). Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Marechal Cândido Rondon-PR, 2014.

BOULET, R.; HUMBEL, F. X.; LUCAS, Y. Analyse structurale et cartographie en pedologie. I – Prise en compte l’organisation bidimensionalle de la couberture pédologique: les étude de toposéquenses et leurs principaux apport à la connaissance des sols. Cah. ORSTOM, Sér. Pédol. Paris, França. v. XIX, n. 4. p. 309-322. 1982a.

BOULET, R. Análise estrutural da cobertura pedológica e cartografia. In: MONIZ, A.C.; FURLANI, A. M. C.; FURLANI, P.; FREITAS, S. S. (coords.). Responsabilidade social da ciência do solo: e os simpósios Microbiologia do solo: só simbiose? E a Importância do conhecimento da cobertura pedológica: a análise estrutural. Campinas: SBCS, 1988.

BUENO, K. Fragilidade ambiental do município de Guaíra-PR. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Marechal Cândido Rondon-PR, 2015.

DERPSCH, R.; ROTH, C. H.; SIDIRAS, N.; KOPKE, U. Controle da erosão no Paraná, Brasil: sistemas de cobertura do solo, plantio direto e preparo conservacionista do solo. Londrina: IAPAR, 1990.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de Métodos de Análise de Solos. 2 ed. rev. atual. Rio de Janeiro: CNPS, 1997.

FILIZOLA, H. O papel da erosão geoquímica na evolução do modelado da bacia de Taubaté-SP. Tese (Doutorado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo. São Paulo-SP, 1993.

GUERRA, A. J. T.; MARÇAL, M. dos S. Geomorfologia Ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S. da.; BOTELHO, R. G. M. Erosão e Conservação dos Solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Síntese dos municípios. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/municipio/4127403>. Acessado em: 14 fev. 2017.

INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL – IPARDES. Mesorregiões geográficas do estado do Paraná. Disponível em: <http://www.ipardes.gov.br/pdf/mapas/base_fisica/mesorregioes_geograficas_base_2010.jpg>. Acessado em: 14 fev. 2017.

MENDONÇA, F. A. Geografia Física: Ciência Humana? 3a. Ed. São Paulo: Contexto, 2001.

MONTEIRO, C. A. F. Geossistemas: a história de uma procura. São Paulo: Contexto, 2000.

NÓBREGA, M. T. de; CUNHA, J. E. da. O Solo: caminho, abrigo e pão. In: VILLALOBOS, J. U. G. (Org.). Ambiente, Geografia e Natureza. Maringá: EDUEM, 2001. v. 1, p. 35-62.

PARANÁ – Agência de Notícias. Paraná lidera produtividade de soja e milho no país, diz IBGE. Disponível em: <http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=87796>. Acessado em: 14 fev. 2017.

PAVAN, M. A.; BLOCH, M. F.; ZEMPULSKI, H. D.; MIYAZAWA, M.; ZOCOLER, D. C. Manual de Análise Química do Solo e Controle de Qualidade, Londrina: IAPAR, 1992.

RUELLAN, A. Pedologia e Desenvolvimento: a ciência do solo a serviço do desenvolvimento. In: A Responsabilidade Social da Ciência do Solo. SBCS, 1988.

SANTOS, L. J. C. dos; OKA-FIORI, C.; CANALI, N. E.; FIORI, A. P.; SILVEIRA, C. T. d.; SILVA, J. M. F. da; ROSS, J. L. S. Mapeamento geomorfológico do estado do Paraná. In: Revista Brasileira de Geomorfologia, Ano 7, n. 2, 2006.

SANTOS, R. D. dos. (et al., 2015). Manual de Descrição e Coleta de Solos no Campo. 7a. ed. Viçosa: SBCS, 2015.

SERRA, E. Os primeiros processos de ocupação da terra e organização pioneira do espaço agrário no Paraná. In: Boletim de Geografia. Maringá, ano 10, n. 01, dez/1992. p. 61-94.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Solos e Paisagens