Degradação do solo por erosão em área vulnerável à desertificação no semiárido pernambucano

Autores

  • Manuella Vieira Barbosa Neto Instituto Federal de Pernambuco
  • Maria do Socorro Bezerra de Araújo Universidade Federal de Pernambuco
  • José Coelho de Araújo Filho Embrapa
  • Brivaldo Gomes de Almeida Universidade Federal Rural de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1929

Palavras-chave:

Dinâmica erosiva. Medidas de erosão. Paisagem semiárida

Resumo

Este trabalho objetivou realizar um levantamento da degradação dos solos por erosão no município de Itacuruba – PE. A erosão dos solos é reconhecida como uma das principais causas da degradação dos solos, entre outros fatores, em razão de seu caráter de irreversibilidade. O município de Itacuruba localiza-se na microrregião de Itaparica no Sertão de Pernambuco e é incluído no núcleo de desertificação de Cabrobó-PE pela ONU. O levantamento da intensidade dos processos erosivos baseou-se nas observações realizadas nos trabalhos de campo, em 94 pontos da área de estudo. Também foram realizadas medições nos sulcos encontrados. Foram medidos a largura, a profundidade e o comprimento médio em 70 pontos. Nos principais solos do município, há processos erosivos que variaram de moderado a forte em 84% dos pontos avaliados. A erosão em sulcos também é frequente, com destaque para a ocorrência nos Planossolos e Luvissolos.

Biografia do Autor

Manuella Vieira Barbosa Neto, Instituto Federal de Pernambuco

Docente do Curso de Licenciatura em Geografia, Instituto Federal de Pernambuco - IFPE

Maria do Socorro Bezerra de Araújo, Universidade Federal de Pernambuco

Docente do Departamento de Ciências Geográficas, Universidade Federal de Pernambuco  - UFPE

José Coelho de Araújo Filho, Embrapa

Pesquisador da Embrapa Solos UEP – Recife

Brivaldo Gomes de Almeida, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Docente do Departamento de Agronomia, Universidade Federal Rural de Pernambuco  –  UFRPE

Referências

ADIMASSU, Z. et al. Farmes’ perceptions of land degradation and their investments in land mangement: a case study in the Central Rift Valley of Ethiopia. Environmental Management, v. 51, p. 989-998, 2013.

BARBOSA NETO, M. V.; ARAÚJO, M. S. B.; ARAÚJO FILHO, J. C. Avaliação do uso da terra, degradação dos solos e análise multitemporal da cobertura vegetal no semiárido pernambucano. In: XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. Natal – RN. Anais. 2015. P.1-4.

BELTRÃO, B. A. et al. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea: diagnóstico do município de Itacuruba, estado de Pernambuco. Recife: CPRM/PRODEEM, 2005. 11 p.

BEZERRA, S. A. et al. Características hidráulicas da erosão em sulcos em um cambissolo do semiárido do Brasil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, p. 1.325-1.332, 2010.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal. Mapa da ocorrência da desertificação e áreas de atenção especial. Brasília: Plano Nacional de Combate à Desertificação, 1998b.

CORRÊA, A. C. B.; SOUZA, J. O. P.; CAVALCANTI, L. C. S. Solos do ambiente semiárido brasileiro: erosão e degradação a partir de uma perspectiva geomorfológica. In: GUERRA, A. J. T.; JORGE, M. C. O. Degradação dos solos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014. p. 127-169.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Rio de Janeiro, 2013. 353 p.

IBGE. Informações sobre os municípios brasileiros: Itacuruba. Cidades@, 2015. Disponível em: <http://ibge.gov.br/cidadesat/xtras/perfil.php?lang=&codmun=260740>. Acesso em: 20 mar. 2015.

GIONGO, V. et al. Carbono do sistema solo-planta no semiárido brasileiro. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 6, p. 1.233-1.253, 2011.

KAIRIS, O. et al. Evaluation and selection of indicators for land degradation and desertification monitoring: types of degradation, causes, and implications for management. Environ Manage, v. 54, n. 5, p. 971-982, Nov. 2014.

LAL, R. Soil erosion and the global carbon budget. Environment International, v. 29, p. 437-450, 2003.

MARZOLFF, I. et al. Sustainability of land reclamation measures in erosional badlands: A comparative perspective on semi-arid landscapes of South Morocco and Central India. Geophysical Research Abstracts. Vol. 17, EGU2015-9825, 2015.

SAMPAIO, E. V. S. B. et al. Desertificação no Brasil: conceitos, núcleos e tecnologias de recuperação e convivência. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2003. 202 p.

SANTOS, R. D. et al. Manual de descrição e coleta de solo no campo. 5. ed. Viçosa, MG: Sociedade Brasileira de Ciência de Solo, 2005. 100 p.

SILVA, F. B. R. et al. Zoneamento agroecológico de Pernambuco - Zape. Recife: Embrapa Solos - Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento (UEP), 2001. (Embrapa Solos. Documentos, n. 35). ZAPE Digital. 1 CD-ROM.

TRIGUEIRO, E. R. C.; OLIVEIRA, V. P. V.; BEZERRA, C. L. F. Indicadores biofísicos e a dinâmica da degradação/desertificação no bioma caatinga: estudo de caso do município de Tauá, Ceará. REDE: Revista Eletrônica da Rede Prodema, Fortaleza, v. 3, n. 1, p. 62-82, 2009.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Solos e Paisagens