A cartografia analógica e digital no ensino de geografia: mapeamento do uso e ocupação do solo com alunos do ensino fundamental

Autores

  • Maurício Rizzatti Universidade Federal de Santa Maria
  • Natália Lampert Batista Universidade Federal de Santa Maria
  • Roberto Cassol Universidade Federal de Santa Maria
  • Iago Turba Costa Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1949

Palavras-chave:

Mapemamento. QGIS. Cartografia escolar. Sensoriamento Remoto

Resumo

A Cartografia é de fundamental relevância pois permite aos estudantes a interpretação de mapas como linguagem de comunicação, podendo ser usado no cotidiano. Assim, esse trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência do uso de geotecnologias, ligadas ao Sensoriamento Remoto, como recurso didático no ensino fundamental. Realizou-se a sequência didática na E.M.E.F. J/AO CAIC “Luizinho de Grandi” com o sexto ano verde, em 2016. Primeiramente, aplicou-se um questionário para verificar a compreensão prévia por parte dos alunos. Após, teve uma exposição teórica sobre conceitos cartográficos a fim de ampliar o conhecimento dos estudantes. Posteriormente, ocorreu a elaboração dos mapas de uso e ocupação do solo (manual/digital) e, novamente a aplicação de um questionário para verificar o entendimento das temáticas desenvolvidas. Conclui-se que a sequência didática realizada serviu para os discentes entenderem como ocorre o processo de mapeamento, além da interpretação da legenda, obtendo assim, leituras de síntese do espaço em que residem.   

Biografia do Autor

Maurício Rizzatti, Universidade Federal de Santa Maria

Mestrando em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Natália Lampert Batista, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Roberto Cassol, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr. do Departamento de Geociências, Universidade Federal de Santa Maria.

Iago Turba Costa, Universidade Federal de Santa Maria

Acadêmico do Curso de Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

BATISTA, N. L. A Cartografia Escolar no processo de ensino-aprendizagem: o Hipermapa e sua utilização na Educação Ambiental, em Quevedos/RS. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998b.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília, São José dos Campos: MEC/Univap. 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais /Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC /SEF, 1998a.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Geografia / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/ SEF, 1998c.

FLOREZANO, T. G. Imagens de Satélite para Estudos Ambientais. São Paulo: Oficina de Textos, 2002.

MARTINELLI, M. Mapas, gráficos e redes. São Paulo: Oficina de Textos, 2009.

MARTINS, R. E. M. A trajetória da geografia e o seu ensino no século XXI. In: TONINI, I. M. et al (Org.). O ensino de geografia e suas composições curriculares. Porto Alegre: UFRGS, 2011. p. 61-75.

OLIVEIRA, K. A. S. Do ponto ao pixel: novas mídias, novas linguagens. (Dissertação de Mestrado). Mestrado - Área de Concentração: Design e Arquitetura. São Paulo: FAUUS, 2006.

RIZZATTI, M. Cartografia Escolar, geotecnologias e a Teoria das Inteligências Múltiplas: a construção de conhecimentos geográficos no ensino fundamental (Trabalho de Graduação). Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Naturais e Exatas, Departamento de Geociências, Curso de Geografia – Licenciatura Plena, RS, 2016.

SANTOS, V. M. N. dos. Escola, cidadania e novas tecnologias: o sensoriamento remoto no ensino. São Paulo: Paulinas, 2002.

SAUSEN, T. M.; CARVALHO, V. C.; SERAFINI, M. C.; FACCIO, J. M. H.; PIRES, I. O.; COSTA, S. M. F. Documento de Camboriú. In: I Jornada de educação em sensoriamento remoto no âmbito do Mercosul. Camboriú, SC, 20-23 de maio de 1997.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física: Currículo, Formação e Práticas de Ensino