Uso de maquetes táteis para o ensino de geomorfologia

Autores

  • Renata Santos Galvão Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1999

Palavras-chave:

Maquetes táteis. Geomorfologia. Deficientes visuais

Resumo

Este trabalho apresenta um projeto desenvolvivo na disciplina de Geomorfologia da PUC-Rio que teve por objetivo elaborar maquetes táteis com temas da Geografia Física que atendessem tanto as necessidades especiais de uma aluna deficiente visual quanto os alunos normovisuais. As maquetes táteis foram desenvolvidas seguindo as seguintes etapas: (a) seleção de um mapa, uma carta topográfica ou um esquema base; (b) construção dos elementos geomorfológicos com camadas de isopor; (c) diferenciação dos elementos com cores e texturas diferentes. Os resultados apontam que as maquetes devem ter poucas informações para facilitar a compreensão do DV, são necessários alguns exageros e distorções na escala para ajudar a diferenciação dos objetos e devem conter texturas diversas para diferenciar os elementos. O projeto desenvolvido ao longo da disciplina possibilitou aos graduandos (futuros docentes) a oportunidade de elaborar maquetes para a um público que não possui o sentido da visão.

Biografia do Autor

Renata Santos Galvão, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Departamento de Geografia e Meio Ambiente PUC-Rio

Referências

ALMEIDA, R. A. A cartografia tátil no ensino de geografia: teoria e prática. In: ALMEIDA, R.D. (Org). Cartografia Escolar. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2011, p. 119- 144.

CARMO, W. R. Cartografia tátil escolar: experiências com a construção de materiais didáticos e com a formação continuada de professores. Dissertação (Mestrado em Geografia) Departamento de Geografia - FFLCH, USP. 2009.

CARMO, W. R Formação de professores em Cartografia tátil – questões teóricas e experiências práticas. In: FREITAS, M.I.C, VENTORINI, S.E. (Org.). Cartografia tátil: orientação e mobilidade às pessoas com deficiência visual. 1ed.Jundiaí - SP: PACO EDITORIAL, pp. 251-277, 2011.

LOCH, R. E. N. Cartografia Tátil: mapas para deficientes visuais. Portal da Cartografia. Londrina, v.1, n.1, maio/ago., p. 35 - 58, 2008. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/portalcartografia. Acessado em 05 mar 2014.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Resultados do Censo da Educação Básica, 2009. Brasília/DF. INEP, 2009c. Disponível em: Acesso em 05 mar. 2014.

NASCIMENTO, R. Maquetes geográficas táteis e o ensino de geografia para deficientes visuais- DVs metodologia "Do meu passo para o espaço". In: 10º Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia. Porto Alegre, 2009.

OLIVEIRA, Cleomar Graef de e LAHM Regis Alexandre. Utilização de modelos táteis no ensino de Geografia. 10º Encontro Nacional de Prática de Ensino em Geografia. Porto Alegre, 2009. Disponível em; http://www.agb.org.br/XENPEG/artigos/GT/GT3/tc3%20(62).pdf. Acesso em 13 fev. 2017

SILVA, Patrícia Assis; VENTORINI, Sílvia Elena; CARVALHO, Lucas Henrique Vicentini Viana de; ROCHA, Pedro Henrique. Cartografia tátil: elaboração de material didático como apoio ao ensino/aprendizagem de geografia. In: I SIMPÓSIO MINEIRO DE GEOGRAFIA. Alfenas, 2014, p. 1916-1930.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física: Currículo, Formação e Práticas de Ensino