Unidades de conservação no ecótono entre Pantanal e Cerrado: o caso do município de Aquidauana (MS)

Autores

  • Lidiane Perbelin Rodrigues Universidade Federal de Santa Maria
  • Elisângela Martins de Carvalho Universidade Federal de Santa Maria
  • Jaime Ferreira da Silva Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2020

Palavras-chave:

Pantanal. Cerrado. Biodiversidade. Planejamento Ambiental

Resumo

As Unidades de Conservação (UCs) despontam no cenário mundial como forma legitima de proteger a biodiversidade ao final do século XX. No Brasil, o SNUC – Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, dá fomento à criação dessas Unidades de Conservação. A gestão territorial de Unidades de Conservação situadas em regiões de importância ambiental como o Pantanal Sul-mato-grossense e o Cerrado que o circunda, tem papel fundamental para a proteção da biodiversidade. O presente trabalho buscou diagnosticar as Unidades de Conservação do município de Aquidauana-MS, visando subsidiar o planejamento ambiental. Para a elaboração do trabalho utillizou-se de informações obtidas junto a Prefeitura Municipal e pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL). Durante a pesquisa, verificou-se a grande disparidade entre a situação legal e ambiental das UC’s do município de Aquidauana-MS.

Biografia do Autor

Lidiane Perbelin Rodrigues, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Geociências Programa de Pós-Graduação em Geografia

Elisângela Martins de Carvalho, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Geociências Programa de Pós-Graduação em Geografia

Jaime Ferreira da Silva, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Geociências Programa de Pós-Graduação em Geografia

Referências

AB’SABER, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

ABDON, M de M. ; SILVA, J. dos S. V. da. ; POTT, A. ; POTT, V. J. ; SILVA, M. P.da.; MENGATTO JUNIOR, E. A.; Cobertura vegetal do Parque Estadual Pantanal do Rio Negro (PEPRN) – MS. Anais 2º Simpósio de Geotecnologias no Pantanal, Corumbá, 7-11 novembro 2009, Embrapa Informática Agropecuária/INPE, p.674-684.

AB'SÁBER, A. N. Brasil: Paisagens de Exceção - O litoral e o Pantanal mato-grossense. São Paulo: Ateliê Editorial, 2006.

BRASIL. Decreto n°1.922/1996. Criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Dona Aracy/Caiman.

BRASIL. Lei nº. 9.985, de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, jul. 2000.

CAPPI, Nanci. Implicações do Uso e Ocupação do Solo na qualidade das águas subterrâneas das bacias dos córregos Fundo e Santa Maria/MS. 2002. 113fls. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Dourados-MS.

DSG. Serviço Geográfico do Exército. Cartas Topográficas. Região Centro-Oeste. 1966.

FERNANDES, E. F. de L. ;Silva, J. F.da. ;Ayach, L. R. Rodrigues, L. P. Souza, I. M. Subsídio para o diagnóstico do Parque Natural Municipal do João Dias. – Semana da Geografia UFMS/CPAq – 2013a. (CD ROM)

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Arquivos Shapefiles 2015. Disponível em: <http://goo.gl/sd6GFo>. Acesso em 15 de Nov. 2015.

MATO GROSSO DO SUL. Decreto Nº 9.941, De 5 De Junho De 2000. Cria o Parque Estadual do Pantanal do Rio Negro e dá outras providências.

MATO GROSSO DO SUL. Portaria nº 098/09, de 03/02/2009. Cria a Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Pantanal do Rio Negro e dá outras providencias.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado Deliberação CECA-MS nº 010/2000. Criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Rio Negro.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado Deliberação CECA-MS nº 02/1999. Criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Pata da Onça.

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIDAUANA. Decreto Municipal nº 072/2007 de 29 de maio de 2007.Criação do Monumento Natural da Serra dos Distritos de Camisão e Piraputanga.

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIDAUANA. Decreto Municipal nº 085./2001 de 30 de julho de 2001. Criação do Parque Natural Municipal do Pirizal.

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIDAUANA. Decreto Municipal nº 087/2001 de 30 de julho de 2001.Criação do Parque Natural Municipal do João Dias.

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIDAUANA. Decreto Municipal nº 089/2001 de 30 de julho de 2001.Criação do Parque Natural Municipal da Lagoa Comprida.

RODRIGUES, L.P; SILVA, J. F; CARVALHO, E. M. de. Análise multitemporal do uso e cobertura da terra da Área de Proteção Ambiental Estrada Parque de Piraputanga – Aquidauana/MS. Revista Equador (UFPI), Vol. 4, Nº 3, (2015). Edição Especial XVI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Teresina- Piauí.

SILVA, João dos Santos Vila da; ABDON, Myrian de Moura; SILVA, Ariadiny Monteiro da; SOUZA, Letícia Azevedo de; Banco de dados de vegetação do projeto PROBIO-PANTANAL. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA. 23. 2007, Rio de Janeiro, Brasil: Anais... Rio de Janeiro, RJ. 2007./p.1643-1652. Disponível em <https://goo.gl/pT4XO3> Acesso em: 29 abr. 2016.

WWF BRASIL. RPPNs na Bacia do Alto Paraguai - Brasil: catálogo. [Coord. Bernadete Lage eAnaluce Freitas] – Brasília, DF, WWF Brasil, 2004. 51p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Biogeografia, Manejo de Áreas Naturais e Protegidas: Conservação da Biodiversidade