Tropical Semiúmido e Tropical Semiseco: os tipos climáticos do domínio tropical brasileiro

Autores

  • Giuliano Tostes Novais Universidade Federal de Uberlândia
  • Jorge Luís Silva Brito Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2050

Palavras-chave:

Classificação climática. Domínio climático tropical. Evapotranspiração potencial

Resumo

As classificações climáticas são métodos empregados na identificação e caracterização de tipos climáticos, apresentando aplicação em várias áreas que dependem direta ou indiretamente das condições ambientais. O presente trabalho lança uma nova abordagem a respeito do domínio climático tropical, que é subdividido em dois tipos: um semiúmido e outro semiseco. Essa subdivisão é caracterizada pela quantidade de meses secos, que consiste na diferença entre a precipitação pluviométrica e a evapotranpiração potencial (ETP). Dados de temperatura, precipitação e ETP de sete estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) serviram como base para a determinação dos tipos climáticos. Essa metodologia, juntamente com o uso de tecnologias atuais e novas fontes de dados históricos, promove um aperfeiçoamento no sistema de classificação climática utilizado no país. 

Biografia do Autor

Giuliano Tostes Novais, Universidade Federal de Uberlândia

Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia

Jorge Luís Silva Brito, Universidade Federal de Uberlândia

Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia

Referências

BARRY, R.G.; CHORLEY, R.J. Atmosfera, tempo e clima. Porto Alegre: Bookman, 2013.

GAUSSEN, H.; BAGNOULS, F. Saison sèche et indice xérothermique. Soc. Hist. Nat. de Toulouse, França: Université de Toulouse, Facultei dês Sciences, 88. p. 193-240. 1953.

KÖPPEN, W. Das geographisca System der Klimate, in: Handbuch der Klimatologie, edited by: Köppen, W. and Geiger, G., 1. C. Gebr, Borntraeger, 1–44, 1936.

MENDONÇA, F. DANNI-OLIVEIRA, I. M. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

NIMER, E. Climatologia do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. 1989.

NIMER, E. Ensaio de um novo método de classificação climática: contribuição à climatologia intertropical e subtropical, especialmente do Brasil. Boletim de Geografia. Rio de Janeiro, v. 31, n.277: pp.141-153, mar/abril, 1972.

NOVAIS, G.T. Mapa físico, político e rodoviário do Brasil: uma contribuição ao estudo da geografia nacional. Revista da Católica, Uberlândia, v. 4, n. 8, 2012.

QGIS Development Team, 2015.

ROLIM,G.S., SENTELHAS,P.C., BARBIERI, V. Planilhas no ambiente EXCEL TM para os cálculos de balanços hídricos: normal, sequencial, de cultura e de produtividade real e potencial. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 6, n.1, p133-137, 1998.

THORNTHWAITE, C. W.; MATHER, J.R. The water balance climatology. Centerion, v.8, nº. 1, pp.1-86.1955.

WEBER, E.; HASENACK, H.; FERREIRA, C.J.S. Adaptação do modelo digital de elevação do SRTM para o sistema de referência oficial brasileiro e recorte por unidade da federação. UFRGS Centro de Ecologia. Porto Alegre, 2004. ISBN 978-85-63843-02-9. Disponível em http://www.ecologia.ufrgs.br/labgeo. Acesso em 02/01/2011.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades