Espacialização da precipitação pluvial média total mensal e sazonal da bacia hidrográfica do Alto Jacuí/RS

Autores

  • Jakeline Baratto Universidade Federal de Santa Maria
  • Cássio Arthur Wollmann Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2056

Palavras-chave:

Variabilidade pluviométrica. Orografia. Bacia hidrográfica

Resumo

O objetivo da pesquisa é espacializar a pluviometria média total mensal e sazonal da bacia hidrográfica do Alto Jacuí no período de 31 anos. Foram selecionados 27 postos pluviométricos com uma série temporal de janeiro de 1980 a dezembro de 2010. Os dados pluviométricos foram transferidos para uma planilha do Programa Microsoft Office Excel 2013 com a finalidade de obter as médias das precipitações pluviométricas para o período mensal, sazonal entre todos os postos. Foi utilizado o método de Sturges para determinar o número de classes, sendo estabelecidas diferentes classe para os dois períodos, sendo utilizado para a espacialização da distribuição pluviométrica o programa Software ArcGIS 10.1. Dessa forma, foi possivel considerar que existe uma grande variação na distribuição espacial das chuvas em função da orografia na bacia hidrográfica. Com isso, a uma tendência na porção central e sudoeste a ter os menores valores.

Biografia do Autor

Jakeline Baratto, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda do Programa de pós-graduação em Geografia/Bacharel em Geografia, Licencianda em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Cássio Arthur Wollmann, Universidade Federal de Santa Maria

Professor do Programa de pós graduação em Geografia/Bacharel em Geográfia, Universidade Federal de Santa Maria

Referências

AYOADE, J. O. Introdução a Climatologia para os Trópicos. 10. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

BERLATO, M.A.; FONTANA, D.C. El Niño e La Niña: impactos no clima, na vegetação e na agricultura do Rio Grande do Sul; aplicações de previsões climáticas na agricultura. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

CHIERICE, R. A. F. & LANDIM, P. M. B. Variabilidade Espacial e Temporal de Precipitação Pluviométrica na Bacia Hidrográfica do Rio Mogi Guaçu. São Paulo, UNESP, Geociências, v. 33, n. 1, p.157-171, 2014. Disponível em: <http://www.revistageociencias.com.br/33/volume33_1_files/33-1-artigo-12.pdf>. Acesso em: 15 de Abr. 2015.

CORREA, M. G. G. Distribuição espacial e variabilidade da precipitação pluviométrica na bacia do rio Piquiri-PR. Dissertação (Mestre em Geografia Física) -Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

DZIUBATE, E.R. Análise da distribuição espacial e temporal da pluviosidade na bacia do rio Pirapó-PR. 2013. 71, p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Ambiental) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2013

.

GALVANI, E. (Org.); LIMA, N. G. B. de (Org.). Climatologia Aplicada: Resgate aos estudos caso. 1. ed. Curitiba: Editora CRV, 2012. v. 1. 192 p.

MACHADO, F.P. Contribuição ao estudo do clima do Rio Grande do Sul. IBGE, Rio de Janeiro, 1950.

ROSSATO. M. S. Os climas do Rio Grande do Sul: variabilidade, tendências e tipologia. 2011. 253 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

SARTORI, M. da G. B. A dinâmica do clima no Rio Grande do Sul: indução empírica e conhecimentos científicos. Terra Livre, São Paulo, Ano 19, vol. I, n. 20, p. 27-49,jan./jul. 2003.

SILVEIRA, P. da C. Precipitação pluviométrica na Bacia Hidrográfica do Rio Vacacaí, RS. 2012. 56 f. Dissertação (Mestrado em Geográfica) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

ZANDONADI, L.; PASCOALINO, A. Distribuição temporo-espacial das chuvas nas bacias dos rios Piracicaba, capivari e jundiaí (PCJ). REVISTA GEONORTE, Edição Especial, V.2, N.4, p.830 – 843, 2012.

WOLLMANN, C. A. Zoneamento Agroclimático para a Produção de Roseiras (Rosaceae spp.) no Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Geografia Física). Universidade de São Paulo. 2011. 382p. 2. V

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades