Ilha de Calor Urbana e desconforto térmico: uma análise episódica em Cuiabá/MT

Autores

  • Aristóteles Teobaldo Neto Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE
  • Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim Universidade Estadual Paulista FCT/UNESP

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2059

Palavras-chave:

Clima urbano. Conforto térmico. Geografia do clima

Resumo

A forma como o espaço urbano é produzido e reproduzido, é responsável pela elevação das temperaturas a tal ponto de criar o conhecido fenômeno Ilhas de Calor Urbana (ICU), responsáveis pelo desconforto térmico. Ainda que o desconforto possa se espacializar de forma homogênea, os seus efeitos serão percebidos de forma diferenciada, de acordo com o nível de vulnerabilidade social. A partir da teoria da Geografia do Clima, foi pautado o objetivo de diagnosticar a ICU e dimensionar o Conforto Térmico, bem como explicar como a produção desigual do espaço urbano de Cuiabá MT, implica em diferentes formas de ser impactado pelo desconforto térmico. No ensaio experimental, foi demonstrado como a variável da vulnerabilidade (renda) é determinante na explicação de quem é mais vulnerável aos altos níveis de desconforto térmico.

Biografia do Autor

Aristóteles Teobaldo Neto, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE

Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim, Universidade Estadual Paulista FCT/UNESP

Universidade Estadual Paulista FCT/UNESP

Referências

ALEIXO, Natacha Cintia Regina. Pelas lentes da climatologia e da saúde. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. 2012.

AMORIM, M. C. C. T. Climatologia e Gestão do Espaço Urbano. In Mercator. Número especial, dez/2010. P. 71 a 90.

AMORIM, M.C.C.T. Intensidade e forma da ilha de calor urbana em Presidente Prudente/SP: Episódios de Inverno. Geosul, UFSC - Florianópolis, v. 20, n. 39, p. 65-82, 2005.

ARNFIELD, A. J. Two decades of urban climate research: a review of turbulence, exchanges of energy and water, and the urban heat island. International Journal of Climatology, v. 23, n. 01, p. 1-26, 2003.

AYOADE, J. O. Introdução a climatologia para os trópicos. Tradução de Maria Juraci Zani dos Santos. Rev. de Suely Bastos. Coord. Editorial de Antonio Christofoletti. 5a. Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998. 332p.

CAMARGO, Maristela Gomes de. FURLAN, Maria Montserrat Diaz Pedrosa. Resposta Fisiológica do Corpo às Temperaturas Elevadas: Exercício, Extremos de Temperatura e Doenças Térmicas. In Revista Saúde e Pesquisa, v. 4, n. 2, p. 278-288, maio/ago. 2011.

FIALHO, Edson Soares. Ilha de Calor: Reflexões acerca de um conceito. In ACTA Geográfica, Boa Vista, Ed. Esp. Climatologia Geográfica, 2012. pp.61-76

FROTA, A.B. & SCHIFFER, S.R. Manual do Conforto Térmico. 5ª ed. São Paulo: Studio. Nobel, 2001.

GARCÍA, F. F. Manual de climatologia aplicada: clima, medio ambiente y planificación. Madrid: Editorial sínteses. 1985.

GOMES, M. A. S.; AMORIM, M. C. C. T. Arborização e conforto térmico no espaço urbano:

estudo de caso nas praças públicas de Presidente Prudente (SP). Caminhos de Geografia,

v. 7, n. 10, p. 94-106, set. 2003.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Download. Geociências. Disponível em <http://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm> Acesso em 16/11/2016.

LEFEBVRE, Henri. A produção do espaço. Tradução: Grupo "As (im) possibilidades do urbano na metrópole contemporânea, do Núcleo de Geografia Urbana da UFMG (do original: La production de l'espace. 4ª ed. Paris: Editions Anthropos, 2000). Primeira versão: início - fev. 2006.

LOMBARDO, Magda Adelaide. Ilha de calor nas metrópoles: o exemplo de São Paulo. Editora Hucitec com apoio de Lalekla S.A. Universidade do Texas Comércio e Indústria, 244 páginas 1985

MAITELLI, Gilda Tomasini. O Clima. In Geografia de Mato Grosso: Território, Sociedade e Ambiente. Gislaene Moreno e Tereza Cristina Souza Higa (Orgs.) Cuiabá: Entrelinhas, 2005. P. 238-249.

MONTEIRO, Carlos A. F. Teoria e clima urbano. Série “Teses e Monografias nº 25”. São Paulo: IGEOG/USP, 1976. 181p.

NASA. NOAA Analyses Reveal Record-Shattering Global Warm Temperatures in 2015. Disponível on line em. https://www.nasa.gov/press-release/nasa-noaa-analyses-reveal-record-shattering-global-warmtemperatures-in-2015. Acesso em 20/01/2016.

OKE, T. R. (1976) The distinction between canopy and boundary‐layer urban heat islands, Atmosphere, 14:4, 268-277

OKE, T. R. Boundary Layer Climates. London: Methuem & Ltd. A. Halsted Press Book, John Wiley & Sons, New York, 1978, 372p.

ROSS, J. L. S. Geomorfologia, Ambiente e Planejamento. São Paulo, Ed. Contexto, 1990.

SANT'ANNA NETO, João Lima. Da Climatologia Geográfica à Geografia do Clima Gênese, Paradigmas e Aplicações do Clima como Fenômeno Geográfico. In Revista da ANPEGE. v. 4, 2008

SANT'ANNA NETO, JOÃO LIMA. Por uma Geografia do Clima: Antecedentes históricos, paradigmas contemporâneos e uma nova razão para um novo conhecimento. Lab. De Climatologia. Depto de Geografia da FCT/UNESP. 2001. In Terra Livre. São Paulo. N.17 p. 49-62. Disponível on line em http://www.ambiente.sp.gov.br/wp-content/uploads/cea/Texto_Neto.pdf. Acesso em 05/12/2015.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 6a. edição. Editora Record. Rio de Janeiro. São Paulo. 2001

SORRE, Maximilien. Les fondements biologiques de la Géographie Humaine: essai d’une écologie de l’homme. Paris: Armand Colin, 1943, 440 p.

SOUZA, Débora Moreira. NERY, Jonas Teixeira. O Conforto térmico na perspectiva da Climatologia Geográfica. In Geografia (Londrina), v. 21, n.2. p.65-83, maio/ago. 2012. Disponível on line em http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/9798. Acesso em 14 fev 2017.

THOM, E.C. & BOSEN, J.F. The discomfort index. Weatherwise. 1959; Nº 12, p. 57 - 60.

TORTORA, Gerard J. DERRICKSON, Bryan. Corpo Humano. Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. 675 p. Editora Artmed. 10. ed. 2017. Porto Alegre RS.

VIANA, Simone Scatolon Menotti. Conforto Térmico nas Escolas Estaduais de Presidente Prudente/SP. (Tese de Doutorado). Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” Campus Presidente Prudente SP. 2013

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades