Análise quantitativa e espacial de distribuição dos períodos de chuva intensa e seca na Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul

Autores

  • Suzana Maria Inacio de Carvalho Universidade Estadual Paulista
  • Thiago França Shoegima Universidade Estadual Paulista
  • Jonas Teixeira Nery Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2100

Palavras-chave:

Climatologia. Variabilidade. Precipitação. Seca. Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul

Resumo

A bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul está situada em uma região de grande desenvolvimento econômico, entre os estados São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Inserida em um dos ecossistemas mais degradados do Brasil, a Mata Atlântica, torna-se uma região de grande importância em estudos para sua coservação. O clima, sendo um ator fundamental na dinâmica de processos hidrológicos, como ecológicos, é estudado através dos índices SPI (Standardized Precipitation Index) e RAI (Rainfall Anomaly Index), dos quais permitem avaliar a variabilidade da precipitação, quantificando o déficit da precipitação em múltiplas escalas de tempo que refletem o impacto da seca na disponibilidade de fontes de água, sendo uma valiosa ferramenta para a análise climatológica de períodos de secas ou chuvas intensas. Este trabalho teve como objetivo avaliar de forma quantitativa e espacial os períodos de chuva intensa e seca na Bacia Hidrográfica do rio Paraíba do Sul fazendo-se uso de tais índices. Os resultados demonstraram-se satisfatórios, demonstrando que a região Nordeste, por exemplo, foi a que apresentou maior amplitude em relação aos índices, tanto para os períodos de chuva como de seca, sendo uma região que merece grande atenção por parte do poder público com medidas a serem adotadas antes, durante e depois de ocorrências por eventos adversos de estiagem e alta pluviosidade.

Biografia do Autor

Suzana Maria Inacio de Carvalho, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho

Thiago França Shoegima, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho

Jonas Teixeira Nery, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho

Referências

AZEVEDO, P.V.; SILVA, V.P.R. Índice de seca para a microrregião do agreste da Borborema, no Estado da Paraíba. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 9, n. 1, p. 66-72, 1994.

EWALD, K.H. Alterações do volume de precipitação no município de Marechal Cândido Rondon no período de 1965 a 2008. XVI Encontro Nacional de Geógrafos, Anais... Porto Alegre: 2010.

MARENGO, J.A e ALVES, L.M. Tendências Hidrológicas da Bacia do Rio Paraíba do Sul. INPE, v1 2005-05-12.

MOLION, L.C.B. Aquecimento Global, El Niños, Manchas Solares, Vulcões e Oscilação Decadal doo Pacífico. Revista Climanálise, ano 3, n.1, 2005.

REPELLI, C. A.; FERREIRA, N. S.; ALVES, J. M. B.; NOBRE, C. A. Índice de anomalia de precipitação para o Estado do Ceara. In: X Congresso Brasileiro de Meteorologia e VIII Congresso da FLlSMET, Brasilia –DF, 1998.

ROOY, M.P. VAN. A Rainfall Anomaly Index Independent of Time and Space, Notes, 14, 43, 1965

SANCHES, F. O. Os Areais do sudoeste do Rio Grande do Sul: estudo sobre as chuvas no século XX e um possível cenário para o século XXI. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2013. 188p.

THOM, H.C.S. Some Methods of Climatological Analysis – Technical Note nº 18, WMO nº 199, TP 103, 1966.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades