Mapeamento da qualidade da água subterrânea rasa através de índice fisico-químico em Campos dos Goytacazes

Autores

  • Cleber de Jesus Santos Universidade Federal Fluminense
  • Eduardo Bulhões Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2108

Palavras-chave:

Hidrogeologia. Hidrogeoquímica. Potabilidade

Resumo

O artigo apresenta o mapeamento da qualidade da água subterrânea em toda a extensão do município de Campos dos Goytacazes para o ano de 2015. A partir da construção do índice físico-químico IQA identificou-se a qualidade dos poços, índice composto do produto ponderado de dez parâmetros (ph, Fe, Mn. Na, Ca, Cl, Mg, S, Cu, Zn), calculados em 164 poços de profundidade entre 8 e 14m. Posteriormente, elaboraram-se um mapa contendo o mapa auxiliar ampliado correspondente ao setor central do município, cujos dados estiveram um maior adensamento. A interpretação do mapa considerou como principal fator de influência as interações socioambientais, visto que se trata de aquífero livre cujo nível estático encontra-se a baixas profundidades. O presente artigo configura-se num valioso método de pesquisa, seja pontual ou espacial, para identificação dos padrões característicos de qualidade da água.

Biografia do Autor

Cleber de Jesus Santos, Universidade Federal Fluminense

Mestrando. Laboratório de Geografia Física. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional. Universidade Federal Fluminense.

Eduardo Bulhões, Universidade Federal Fluminense

Prof. Adjunto. Laboratório de Geografia Física. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional. Universidade Federal Fluminense.

Referências

ALBUQUERQUE, H.J.T.R, OLIVEIRA, J.E.C. A Importância das Águas Subterrâneas. Revista Abastece. Ano I, N° 4. 1999.

COELHO, M.G; LIMA, S.C; MARAGNO, A.L.F; ALBUQUERQUE, Y.T; LEMOS, J.C; SANTOS, C.L. dos; BRANDÃO, S.L. 2002. Contaminação das Águas do Lençol Freático por Disposição Inadequada de Resíduos Sólidos Urbanos em Uberlândia-MG/Brasil. Congresso Interamericano de Engenharia Sanitária e Ambiental, XXVIII, 2002, Cancun.

FERRARI, A. L.; MELO, E. F.; VAZ, M. A. A.; DALCOMO, M. T.; BRENNER, T. L.; SILVA, V. P. & Nassar, W.M. 1981. Projeto Carta Geológica do Rio de Janeiro – Bloco Campos – In: volume I – DRM – Geomitec, Geologia e Mineração Trabalhos Técnicos Ltda. Rio de Janeiro. 172p. Relatório Técnico.

MORAIS, R.M.O. de; MELLO, C.L; COSTA, F.O; SANTOS, P.F. 2006. Fácies Sedimentares e Ambientes Deposicionais Associados aos Depósitos da Formação Barreiras no Estado do Rio de Janeiro. Revista do Instituto de Geociências – USP. V. 6, Nº 2, 2006.

OLIVEIRA, L.I. de; LOUREIRO, C.O. 1998. Contaminação de Aquíferos por Combustíveis Orgânicos em Belo Horizonte: avaliação preliminar. Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas, X, 1998, São Paulo.

RAMALHO, R.S. Diagnóstico do meio físico como contribuição ao planejamento do uso da terra do município de Campos dos Goytacazes. 2005. 123p. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais).

Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Estadual do Norte Fluminense. Centro de Biociências Biotecnologia – Campos dos Goytacazes, RJ. 2005.

SANTOS, A. C. Noções de hidroquímica. In:______. Hidrogeologia: conceitos e aplicações. 1ª Ed. Fortaleza; CPRM LABHID – UFPE, 1997. p. 81-108.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão