Geomorfometria de bacia hidrográfica urbanizada: uma análise no rio Iguaçu-Sarapuí(RJ)

Autores

  • Pâmela Suelen Pereira Mendanha Lopes Pereira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Laura Delgado Mendes Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2120

Palavras-chave:

Bacia hidrográfica. Geomorfometria. Geomorfologia Urbana

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo analisar a bacia hidrográfica do rio Iguaçu-Sarapuí a partir de parâmetros geomorfométricos que possam contribuir para a sua caracterização e análise de condições de vulnerabilidade a enchentes. A pesquisa foi realizada a partir de levantamento bibliográfico, teórico, conceitual e metodológico. O mapeamento foi realizado com imagem SRTM, no programa ArcGIS. As análises linear, areal e hipsométricaforam baseadas em Christofoletti(1969; 1980) e Villela e Mattos (1975). Alguns parâmetros parecem mais determinantes que outros na dinâmica de escoamento nessa área e, portanto, na sua susceptibilidade a inundações, em especial os que impactam a velocidade do escoamento. Além disso, essa área foi e ainda está submetida a um longo período de intervenções antrópicas que alteram a dinâmica hidrogeomorfológica e que, associadas a características indicadas pela análise morfométrica, contribuem para os recorrentes eventos de enchentes urbanas.

Biografia do Autor

Pâmela Suelen Pereira Mendanha Lopes Pereira, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Departamento Multidisciplinar. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Laura Delgado Mendes, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Departamento Multidisciplinar. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Referências

BRASIL.Lei nº 9.985/2000, de 18 de julho de 2000. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC). Disponível em: <http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=322>. Acesso em 14 de fevereiro de 2000.

CHRISTOFOLETTI, A. Análise morfométrica de bacias hidrográficas. Revista Brasileira de Geomorfologia, v.18, n.9, 1969, p.35-64.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blucher, 1980. 188 p.

CPRM. Mapa de Unidades Geomorfológicas do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.cprm.gov.br/publique/media/geodiversidade/rjgeomorfologico/geomorfo_mpunid.pdf. Acesso em 08 de abril de 2017.

EMBRAPA, EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Súmula da 10. Reunião Técnica de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro, 1979. 83p. (EMBRAPA-SNLCS- SÉRIE MISCELÂNIA 1).

HIRUNA, S. T.; PONÇANO, W. L. Densidade de drenagem e sua relação com fatores geomorfopedológicos na área do Alto Rio Pardo, SP e MG. Revista do Instituto Geológico, v. 15, n.1/2, p. 49-57.

MACHADO P. J. O; TORRES,F. T. P. Introdução à hidrogeografia. São Paulo: Cengage Learning, 2012. 178 p.

RODRIGUES, N. B.; MENEZES, W. A.; PEREIRA, P. S. P. M; MENDES, L. D. Geomorfometria associada à análise da cobertura e uso da terra com uso de geotecnologias livres: Estudo de caso da bacia hidrográfica do rio Iguaçu-Sarapuí, na Baixada Fluminense (RJ). In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA, 11.,2016, Maringá, Anais... Maringá: UGB, 2016.

SHEREM, L. F. S. Análise morfométrica da Bacia do Alto do Rio das Velhas – MG. 2008. 111 f. Dissertação (Mestrado em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais), Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

SOUZA, C. R. de G. Suscetibilidade morfométrica de bacias de drenagem ao desenvolvimento de Inundações em Áreas Costeiras.Revista Brasileira de Geomorfologia, n.1., 2005. p. 45-61.

TRENTIN, R.; ROBAINA, L. E. de S. Metodologia para mapeamento geoambiental no Oeste do Rio Grande do Sul. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 11., 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: Editora da USP, 2005. p. 3606-3615.

TUCCI, C. E. M, Drenagem urbana in: TUCCI, C. E. M.; SILVEIRA, A. L. L. Hidrologia ciência e aplicação. (Coleção ABRH de Recursos Hídricos; v. 4). Porto Alegre: Editora da UFRGS/ABRH, 2013. 943 p.

VILLELA, S. M., MATTOS, A. A Hidrologia aplicada. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1975. 245 p.

WILSON Jr, G. Perfis sedimentares longitudinais das camadas ativas dos leitos dos rios. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 12.,1997, Vitória, Anais... Vitória: ABRH, 1997. P.1-8.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão