Uso da terra e feições morfológicas no baixo curso do rio Sepotuba no trecho entre a Fazenda Ajusta Conta e a Baía da Sanfona, região sudoeste de Mato Grosso

Autores

  • Carolina da Costa Tavares Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Célia Alves Souza Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Vinicius Neves Silva Universidade do Estado do Mato Grosso
  • Evanil Rocha Universidade do Estado do Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2122

Palavras-chave:

Feições morfológicas. Rio Sepotuba. Espaço temporal

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a evolução espaço-temporal das feições morfológicas e apresentar as características ambientais do baixo curso do rio Sepotuba no trecho entre a fazenda Ajusta Conta e a baía Sanfona, região Sudoeste de Mato Grosso. Para a confecção dos mapas utilizou a imagem de satélite LandSat 5 TM e LandSat 8 OLI e as ferramentas do Sistema de Informações Geográfico (GIS / SIG) por software ArcGis 9.3 .  No trecho estudado o rio possui padrão meandrante, a planície de inundação com abrangência de 35.804 km² em 1986, diminuindo para 26.317 km² em 2016.  Na margem esquerda em 1986 identificou-se uma área preservada de cobertura vegetal de 9,789379 km², e em 2016 essa vegetação foi substituída por pastagem. Observou-se, no período, a presença de canais secundários e lagoas, registrando algumas alterações como: diminuição, aumento, surgimento e desaparecimento de lagoas.

Biografia do Autor

Carolina da Costa Tavares, Universidade do Estado do Mato Grosso

Departamento de Geografia. Universidade do Estado do Mato Grosso

Célia Alves Souza, Universidade do Estado do Mato Grosso

Departamento de Geografia. Universidade do Estado do Mato Grosso

Vinicius Neves Silva, Universidade do Estado do Mato Grosso

Departamento de Geografia. Universidade do Estado do Mato Grosso

Evanil Rocha, Universidade do Estado do Mato Grosso

Departamento de Geografia. Universidade do Estado do Mato Grosso

Referências

BIGARELLA, J.J. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2003. 877-1435p.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Secretaria-Geral. Projeto RADAMBRASIL. FOLHA SD.21 Cuiabá: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro, 1982. 33, 147, 409, p.

CARVALHO, N. O. Hidrologia da Bacia do Alto Paraguai. In: Simpósio sobre recursos naturais e sócios-econômico do pantanal, 1... 1984, Corumbá. Anais... Brasília: EMBRAPA-DDT, 1984. p. 43-49.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia Fluvial. São Paulo: Editora Blucher, 1981.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Editora Blucher, 1980. 188p.

CUNHA, S. B. da. GUERRA, A.J.T. Degradação Ambiental. In: ______.Geomorfologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro. Bertrand Brasil. Capítulo 7, 2004.

DIETRICH, W. E. Mechanics of flow and sediment in river bends. In: PETTS, G. (Ed.). Rivers a landscape. Edward Arnold, 1985. 158-174p.

KELLERHALD, R. CHURCH, M. BRAY, D. Classification and analyses of river processes. American Society of Civil Engeneers Proceding. Journal of the Hidraulies Division, 1979. 813-829.

NASCIMENTO E. L., SOUZA C. A., SOARES J. C. O. Evolução espaço-temporal das lagoas à margem da BR 070 e MT 174, no trecho entre a ponte Marechal Rondon e o Distrito do Caramujo. In SOUZA C. A., SOUSA J. B. (Orgs) Estudos Geoambientais na Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai. Editora da Unemat. 2005. 103-125p.

NETTO, Ana L. Coelho. Bacia de drenagem: um sistema hidrogeomorfológico. In: GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B da. (Orgs). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. -8.ed.- Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008. 97-8p.

SEPLAN. Zoneamento socioeconômico-ecológico: Levantamento de reconhecimento de baixa intensidade dos solos do Estado de Mato Grosso. Nível compilatório. Cuiabá-MT, 2000. 121 p.

SOUZA, C. A. LANI, J. L. SOUSA, J. B. Origem e evolução do pantanal mato-grossense. In: VI Simpósio Nacional de Geomorfologia- Geomorfologia Tropical e Subtropical: processos, métodos e técnicas. Goiânia, 6 a 10 de setembro de 2006.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão