Características da hipsometria e do uso da terra na alta bacia do Ribeirão Santo Antônio no município de Iporá-GO

Autores

  • José Helder Ferreira Universidade Estadual de Goiás
  • Washington Silva Alves Universidade Estadual de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2140

Palavras-chave:

Bacia Hidrográfica. Recursos Hídricos. Acção Antrópica

Resumo

Os recursos hídricos tem sido degradados devido a falta de planejamento nas forma de uso das terras nas bacias hidrográficas brasileiras, portanto o objetivo desta pesquisa consistiu em analisar as características hispométrica e de uso da terra na alta bacia do ribeirão Santo Antônio. Os dados necessários para essa análise foram obtidos junto a SIEG e posteriormente trabalhados em ambiente digital para gerar os mapas desses aspectos para a referida análse. Os resultados demonstraram que a maior parte da área da bacia 82,6% é destinada para o uso de pastagem e apenas 4,8% é destinado a agricultura. 

Biografia do Autor

José Helder Ferreira, Universidade Estadual de Goiás

Acadêmico do 6º período do Curso de Geografia, UEG/Campus de Iporá.

Washington Silva Alves, Universidade Estadual de Goiás

Professor Mestre do Curso de Geografia, UEG-Campus de Iporá.

Referências

GUERRA, A. T.; CHUNHA, S. B. da. Geomorfologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand brasil, 2003.

MACHADO, P. J. de O.; TORRES, F. T. Introdução a hidrogeografia. São Paulo: Cengage, 2013.

PADILHA, D. G. Geoprocessamento aplicado na caracterização da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Arroio Grande, RS. Dissertação (Mestrado em Geomática). UFSM, Santa Maria-RS. 2008. Disponível em: < http://cascavel.ufsm.br/tede/tde_arquivos/21/TDE-2008-12-16T162813Z-1818/Publico/DAMARISGONCALVESPADILHA.pdf>. Acesso em: 13 de mar 2017.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Bacias Hidrográficas e Recursos Hídricos: Análise, Planejamento e Gestão