Erosão costeira da praia do Icaraí (Caucaia/CE)

Autores

  • Matheus Cordeiro Façanha Universidade de Fortaleza
  • Clara D'ávila Di Ciero
  • Louise Aquino Souza Universidade de Fortaleza
  • Thelma Rios Donato Marino Universidade de Fortaleza

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2165

Palavras-chave:

Dinâmica costeira. Recursos naturais. Zona costeira. Degradação ambiental. Bagwall

Resumo

A zona litorânea do Icaraí, no município de Caucaia - CE, é um local importante para o turismo e moradia, características fortemente associadas à exploração de seus recursos naturais e à ocupação urbana acelerada impressa à região. Dentro desse contexto, esse trabalho expõe a condição atual de degradação da praia do Icaraí e possíveis ações mitigadoras. A abordagem metodológica utilizou-se de documentos e bases de dados físicas e digitais e observações in loco. Os resultados mostram que a degradação iniciou há muito tempo com as intervenções no litoral de Fortaleza, pioneiramente com a construção do Porto do Mucuripe. Este fator somado à exploração constante de seus recursos, à falta de cuidado pela população local e a ausência de fiscalização mais rigorosa pelos órgãos ambientais, resultou no intenso processo de erosão costeira instalado. Diante disso, é importante levar esse assunto à população, para uma melhor compreensão das causas e possíveis soluções. 

Biografia do Autor

Matheus Cordeiro Façanha, Universidade de Fortaleza

Universidade de Fortaleza

Clara D'ávila Di Ciero

Universidade de Fortaleza

Louise Aquino Souza, Universidade de Fortaleza

Universidade de Fortaleza

Thelma Rios Donato Marino, Universidade de Fortaleza

Universidade de Fortaleza

Referências

AMORICARAI. Destruição da praia do Icarai, construção do Bag wall. 2013. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=Vmx9FGM3HMM>. Acesso em: 5 nov. 2016.

CORIOLANO, L. N. M. T.; SILVA, S. B. M. Turismo e geografia: abordagens críticas. Fortaleza, CE: UECE, 2005. 173p. ISBN: 8575642588.

ERGIN, A.; WILLIAMS A. T.; MICALEFF, A. Coastal scenery: Appreciation and evaluation. Journal of Coastal Research, 22(4): 958-964, 2006. DOI: 10.2112/04-0351.1

G1CE. Trecho da Avenida Litorânea, no Icaraí, cede após chuva e maré cheia. 2017. Disponível em: <http://g1.globo.com/ceara/noticia/2017/02/trecho-da-avenida-litoranea-no-icarai-cede-apos-chuva-e-mare-cheia.html >. Acesso em: 13 fev. 2017.

GOOGLE EARTH-MAPAS. Disponível em: <https://maps.google.com.br/maps?q=google+earth&ie=UTF-8&ei=564LU76vFqrMsQTt6IKwBw&sqi=2&ved=0CAcQ_AUoAQ>. Acesso em: 10 fev. 2017.

IBGE. Cidades. 2010. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/municipio/2303709>. Acesso em: 13 mar. 2017.

MacLEOD, M.; SILVA, C. P.; COOPER, J. A. G. A Comparative study of the perception and value of beaches in rural Ireland and Portugal: Implications for coastal zone management. Journal of Coastal Research, 18(1):14-24, 2002. ISSN: 0749-0208. Disponível em: <http://www.jstor.org/discover/10.2307/4299050?uid= 3737664&uid=2134&uid=2 &uid=70&uid=4&sid=21104003048513>. Acesso em: 08 nov. 2016.

SOUZA, M. A. de L. Benefícios ambientais no controle de erosão costeira com o uso do dissipador de energia “bagwall ” no litoral de Alagoas. 2008. Disponível em: <https://outlook.live.com/owa/?path=/attachmentlightbox>. Acesso em: 08 fev. 2017.

VASCONCELOS, R. G. F. Estudo do fenômeno da erosão marinha na praia de Icaraí no município de Caucaia - Ceará. 2010. 61 f. Monografia (Especialização em Segurança Pública e Defesa Civil) – Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza - FAMETRO, Fortaleza - CE. Disponível em: <https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwizz6C5_IrSAhVIipAKHS30DwcQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.defesacivil.ce.gov.br%2Findex.php%3Foption%3Dcom_phocadownload%26view%3Dcategory%26id%3D63%3A%26download%3D261%3A_%26Itemid%3D1&usg=AFQjCNHBnjoJrnMve7diaDxDE18gKaxlSA>. Acesso em: 08 fev. 2017

VIANA, T. F. Manifesto: os 77 anos do desastre silencioso da praia do Icaraí. 2015. Disponível em: <http://www.blogdecaucaia.com/2015/02/imaginacaucaia-manifesto-os-77-anos-do.html>. Acesso em: 10 fev. 2017.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Dinâmica e Gestão de Zonas Costeiras