Caracterização da linha de costa estuarina da área urbana do município de Rio Grande-RS

Autores

  • Thaís Ferreira Conceição Universidade Federal do Rio Grande
  • Miguel da Guia Albuquerque Universidade Federal do Rio Grande
  • Jean Marcel de Almeida Espinoza Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2167

Palavras-chave:

Sensores remotos. Geoprocessamento. Geotecnologias

Resumo

O presente estudo visa mostrar por meio de imagens de satélite e técnicas de geoprocessamento, o comportamento da linha de costa estuarina do município de Rio Grande, entre a Avenida Major Carlos Pinto e a Rua Saturnino de Brito, nos anos de 2006, 2009, 2012 e 2016. A partir dos dados de linha de costa e da técnica do Polígono de mudança foi possível detectar quais localidades apresentaram um processo de acresção e/ ou erosão. O período entre 2006 e 2009 apresentou as maiores taxas de acresção (1,78 m/ano), ao passo que as maiores taxas de erosão foram registradas entre os anos de 2009 a 2012 (0,85 m/ano). A partir do exposto tem-se que esse estudo pode vir a contribuir para o município, de forma que o uso dessas ferramentas auxilie na elaboração e aplicação de novas propostas de ordenamento para orla de Rio Grande.

Biografia do Autor

Thaís Ferreira Conceição, Universidade Federal do Rio Grande

Universidade Federal do Rio Grande

Miguel da Guia Albuquerque, Universidade Federal do Rio Grande

Universidade Federal do Rio Grande

Jean Marcel de Almeida Espinoza, Universidade Federal do Rio Grande

Universidade Federal do Rio Grande

Referências

ALBUQUERQUE, M.G.; ESPINOZA, J.; TEIXEIRA, P.; DE OLIVEIRA, A.; CORREA, I.; CALLIARI, L. - Erosion or coastal variability: an evaluation of the DSAS and change polygon methods for the determination of erosive process on sandy beaches - Journal of Coastal Research, SI(65): 1710-1714 (2013)

ALBUQUERQUE, M. G. Análise espaço-temporal das causas da variabilidade da linha de costa e erosão na praia do Hermenegildo, RS. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Tese do Programa de Pós-Graduação em Geociências. 127 f. (2013)

ANFUSO, G.; BOWMAN, D.; DANESE, C.; PRANZINI, E. - Transect based analysis versus area based analysis to quantify shoreline displacement: spatial resolutions issues - Environmental Monitoring Assessment, 188: 568 (2016)

DELAMARE, T.O.; SIMON, A. L. H.; SATO, S.E. - Dinâmica de uso da terra e alterações na linha de costa lagunar: estudo em uma Colônia de Pescadores de Pelotas, RS, Brasil - Revista de Gestão Costeira Integrada / Journal of Integrated Coastal Zone Management, 15(2):237-248 (2015)

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE CIDADES@, 2017. Disponível em: < http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=431560&search=rio-grande-do-sul|rio-grande> Acesso em: Janeiro. 2017.

JENSEN, J. R. Sensoriamento remoto do ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. São José dos Campos: Parêntese. p. 129-150. (2009)

SMITH, M.J. & CROMLEY, R.G. – Mensure historical coastal change using GIS and the change polygon approach. Transactions in GIS, 16(1): 3-15

TESSLER, M.G., MAHIQUES, M.M. – Processos oceânicos e a fisiografia dos fundos marinhos. In: TEIXEIRA, W.; TOLEDO, M.C.M. DE; FAIRCHILD, T. R.; TAIOLI, F. (coord.), Decifrando a Terra. São Paulo: Editora Oficina de Textos, 2000. pp.262-284

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Dinâmica e Gestão de Zonas Costeiras