Classificação das formas de praias no litoral sul Fluminense

Autores

  • Karlany Brandão Universidade Federal Fluminense
  • Eduardo Manuel Rosa Bulhões Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2176

Palavras-chave:

Praias de baixa energia. Mapeamento costeiro. Litoral das escarpas cristalinas

Resumo

Praias de enseada são definidas como ambientes arenosos bordeados por margens rochosas ou mesmo artificiais, que assumem uma curvatura definida em função da disponibilidade de sedimentos e do padrão de circulação hidrodinâmica, sobretudo aquele induzido por ondas oceânicas. O objetivo desse trabalho é mapear na escala de detalhes as praias do litoral sul fluminense. O método para alcançar tal objetivo consistiu na utilização das imagens de satélite do Google Earth para reconhecimento da área de estudo, além de Ortofotos do Projeto RJ25 do IBGE para que ocorra o detalhamento das características das praias e a coleta de dados aos quais auxiliam na classificação das mesmas, podendo ser praias de enseada ou praias retilíneas, organizando-os em um sistema de informações geográficas, onde consequentemente obteve- se resultados iniciais, no qual o município de Paraty se destaca comportando 48,46% das praias de enseada presentes na região do Litoral Sul Fluminense.

Biografia do Autor

Karlany Brandão, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense

Eduardo Manuel Rosa Bulhões, Universidade Federal Fluminense

Universidade Federal Fluminense

Referências

BOWMAN,D; GUILLÉN,J; PELLEGRINO,V. Plan view Geometry and morphological characteristics of pocket beaches on the Catalan coast. Geomorphology 108, 2009, pp. 191- 199.

BULHOES, E.; FERNANDEZ, G. B. Aspectos Morfodinâmicos em Praias de Enseada: Estudo de Caso em Armação dos Búzios, RJ. Revista Brasileira de Geomorfologia. v. 17, n. 2, p. 253-271, 2016.

DAVIES, J.L. 1972. Geographical Variation in Coastal Development. Oliver &Boyd. Edinburgh.

JACKSON, D.W.T., COOPER, J.A.G. and DEL RIO, L., 2005. Geological Control of Beach Morphodynamic State. Marine Geology.216, pp. 297-314.

MAHIQUES, M.M. (1987). Considerações sobre os sedimentos e superfície de fundo da Baía da Ilha Grande, Estado do Rio e Janeiro. Dissertação de Mestrado. Instituto Oceanográfico, USP. São Paulo, 2 Vol.

MAHIQUES, M.M.; TESSLER, M.G. e FURTADO, V.V. (1998) Characterizationof Energy Gradient in Enclosed Baysof Ubatuba Region, South-Eastern Brazil. Estuarine, Coastal and Shelf Science. Vol. 47. pp. 431-446.

MUEHE, D. (1998b) O Litoral Brasileiro e sua Compartimentação. In: Guerra, A. J. T. & Cunha, S.B. (org).Geomorfologia do Brasil. Cap. 7. Ed. Bertrand Brasil. pp. 273-349.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Dinâmica e Gestão de Zonas Costeiras