Aplicação da equação universal de perda de solo modificada (MEUPS) na avaliação da erosão hídrica do solo em uma micro bacia hidrográfica com solos predominantemente argilosos

Autores

  • Edvania Aparecida Corrêa
  • Isabel Cristina Moraes
  • Antonio Aparecido Couto Junior
  • Sérgio dos Anjos Ferreira Pinto

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2178

Palavras-chave:

Erosão hídrica. Modelos preditivos. Geoprocessamento. Uso da terra

Resumo

Erosão hídrica é uma das formas mais agressivas de degradação dos solos, sendo o uso de modelos preditivos uma ferramenta para estimativas de perdas de solo. A Equação Universal da Perda de Solo Modificada – MEUPS (WILLIAMS, 1975) integra parâmetros ambientais, pode ser implementada em Sistemas de Informação Geográfica – SIG, e prevê o aporte de sedimentos em bacias hidrográficas. Assim, este trabalho objetivou-se na aplicação da MEUPS para avaliação de erosão hídrica de solos predominantemente argilosos da bacia hidrográfica do ribeirão Jacutinga, Rio Claro (SP/Brasil). As estimativas de perda obtidas variaram entre 0 e 50 t ha-1ano-1. Verificou-se maiores perdas em setores de declividade superior a 12% associada a cultivos de cana-de açúcar, 7,5 a 20 t ha-1ano-1, e em menor escala, em áreas de solo exposto, superior a 40 t ha-1ano-1. A distribuição espacial das estimativas de perda de solo contribui para adequação do uso da terra em bacias hidrográficas.

Biografia do Autor

Edvania Aparecida Corrêa

Departamento de Geografia (DeGeo), Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Isabel Cristina Moraes

Departamento de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura (DPOA), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA.

Antonio Aparecido Couto Junior

Departamento de Planejamento Territorial e Geoprocessamento (DEPLAN), Universidade Estadual Paulista, IGCE/UNESP/Rio Claro.

Sérgio dos Anjos Ferreira Pinto

Departamento de Planejamento Territorial e Geoprocessamento (DEPLAN), Universidade Estadual Paulista, IGCE/UNESP/Rio Claro.

Referências

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. 7. ed. São Paulo: Editora Ícone, 2010.

CHAVES, H.M.L. Análise Global da sensibilidade dos parâmetros da equação universal de perda de solo modificada (MUSLE). Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 15, p.345-350, 1991.

CHRISTOFOLETTI, A. Modelagem de Sistemas Ambientais. 1ª Ed. São Paulo: Edgard Blücher Ltda, 1999. 236 p.

CORRÊA, E. A. Perdas de solo e índices de vegetação: proposta metodológica para a determinação do fator C (MEUPS) em pastagens e cana-de-açúcar. Tese de Doutorado, 2016. (Doutorado em Geografia). Rio Claro, Universidade Estadual Paulista.

CORREA, E. A.; PINTO, S. dos A. F., COUTO JUNIOR, A. Espacialização temporal das perdas de solos em uma microbacia hidrográfica com predomínio de solos arenosos. Geografia,v. 40, n. 1, p. 101-118, 2015.

COUTO JUNIOR, A. A. Erosão hídrica e transporte sedimentos na Bacia do Ribeirão Cachoeirinha (Rio Claro, SP). Universidade Estadual Paulista, Relatório interno, 2014.

DESMET, P. J. J.; G. GOVERS. A GIS procedure for automatically calculating the USLE LS factor on topographically complex landscape units. JournalofSoilandWaterConservation, v. 51 n. 5, p. 427-433, 1996.

DONZELI, P. L.; VALÉRIO FILHO, M.; PINTO, S. A. F.; NOGUEIRA, F. P.; ROTTA, C. L.; LOMBARDI NETO, F. Técnicas de sensoriamento remoto aplicadas ao diagnóstico básico para o planejamento e monitoramento de microbacias hidrográficas. Campinas, Documentos IAC, v. 29, p.91-119,1992.

GENOVEZ, A. M. Métodos de Estimação de Vazões de Enchentes Para Pequenas Bacias. 1983. 96 f. Faculdade de Engenharia Civil. Universidade Estadual de Campinas.

IBGE. Manual Técnico de Uso da Terra. 3. ed., Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

LOMBARDI NETO, F, PINTO, S.A.F.; DONZELI, P.L.; VALÉRIO FILHO, M.; VALERIANO, M. M. Análise comparativa da aplicação dos modelos MUSLE e USLE, com o suporte de técnicas de geoprocessamento. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E ÁGUA, 10, 1994, Florianópolis. Anais...Campinas: SBCS, 1994. p. 127.

MORAES, I. C. Avaliação dos modelos de predição da erosão hídrica MEUPS e WEPP: contribuição em bacias hidrográficas. 2016. Doutorado (Doutorado em Geografia). Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

PEREIRA, L. H.; PINTO, S.A.F., 2007. Utilização de imagens aerofotográficas no mapeamento multitemporal do uso da terra e cobertura vegetal na bacia do rio Corumbataí – SP, com o suporte de sistemas de informações geográficas. In: Simpósio Brasileira de Sensoriamento Remoto, 13, INPE, São José dos Campos, Anais...pp. 1321-1328.

SAVABI, M.R. Modeling subsurface drainage and surface runoff with WEPP. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, New York, 119:801-813, 1993.

SILVA, V. C. da. Cálculo automático do fator topográfico (LS) da EUPS, na bacia do rio Paracatu. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 33, n. 1, p.29-34, 2003.

SCS - SoilConservation Service. National Engineering Handbook, Chapter 9. Hydrologic Soil-Cover Complexes.U.S. Department of Agriculture, Washington, DC. July, 2004.

SCS - Soil Conservation Service. National Engineering Handbook, Chapter 7. Hydrologic Soil Groups. U.S. Department of Agriculture, Washington, DC. May, 2007.

STRAHLER, A. N. Quantitative analysis of watershed geomorphology. Transactions American Geophysical Union, v. 38, p. 913-920, 1957.

VAN OOST, K.; GOVERS, G.; DESMET, P. Evaluating the effects of changes in landscape structure on soil erosion by water and tillage. Landscape Ecology, v.15, n. 6, p. 579- 591, 2000.

WISCHMEIER, W.H.; SMITH, D.D. Predicting rainfall erosion losses: a guide to conservation planning. Washington: United States Department of Agriculture, 1978, 57 p. (Agriculture Handbook, n. 537).

WILLIAMS, J. R. Sediment yield prediction with universal equation using runoff energy factor. In: Present and prospective technology for predicting sediment yields and sources. USDA-ARS Handbook S-40, 1975. 118-124 p.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física