Mapeamento e caracterização ambiental no município de Independência - Ceará

Autores

  • Pedro Ítalo Carvalho Aderaldo Universidade Estadual de Campinas
  • Frederico de Holanda Bastos Universidade Estadual do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2204

Palavras-chave:

Mapeamento. Caracterização ambiental. Planejamento ambiental

Resumo

O município de Independência apresenta uma significativa variação paisagística, estando presentes depressão sertaneja, maciços residuais, agrupamento de inselbergs e planícies fluviais, possibilitando a análise setorizada de diferentes elementos naturais constituintes das mesmas (FUNCEME, 2009). O estudo considera a análise geossistêmica, amplamente adotada em pesquisas integradas no semiárido brasileiro, que consiste nas relações mútuas entre os componentes do potencial ecológico e da exploração biológica e destes com a ação antrópica. Os procedimentos da pesquisa decorreram de levantamentos bibliográficos, busca por dados cartográficos, ida a campo e visita técnica a órgãos públicos. O trabalho teve como base as contribuições de Souza (2000) que adotou os procedimentos metodológicos para a região Nordeste, focando seu estudo para o semiárido brasileiro. Como principais resultados desta pesquisa, têm-se o mapeamento e a caracterização ambiental em escala municipal, possibilitando subsídios ao planejamento, ordenamento territorial e atividades sustentáveis.

Biografia do Autor

Pedro Ítalo Carvalho Aderaldo, Universidade Estadual de Campinas

Mestrando em Geografia/Universidade Estadual de Campinas.

Frederico de Holanda Bastos, Universidade Estadual do Ceará

Prof. Doutor em Geografia/Universidade Estadual do Ceará.

Referências

ANDRADE, M. C. de. Nordeste, espaço e tempo. Petrópolis: Vozes, 1970.

ANDRADE-LIMA, D. The caatinga dominium. Revista Brasileira de Botânica. 1981

BERTALANFFY, L. V.Teoria geral dos sistemas. Petrópolis: Vozes, 1973.

BERTRAND, G. Paysage et géographie physique globale: esquisse méthodologique. Revue géographique des Pyrénées et sud-ouest v. 39, fasc. 3, p. 249-272, 3 fig., 2 pol. Phot.h.t. 1968.

CASTRO, N. A. Evolução Geológica Proterozóica da Região entre Madalena e Taperuaba Domínio Tectônico Ceará Central (Província Borborema). 2004. 221p. Tese (Programa de Pós-Graduação em Geoquímica e Geotectônica) – Instituto de Geociências,Universidade de São Paulo, São Paulo. 2004.

CEARÁ. Programa de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, PAE-CE. Fortaleza: Ministério do Meio Ambiente / Secretaria dos Recursos Hídricos, 2010.

CPRM – Serviço Geológico do Brasil Implantação de sistema simplificado de abastecimento de água na Comunidade Fazenda Croatá, Município de Independência – CE. Relatório sintetizado / organizado: Antonio Artur Cortez ...[et al.]. - Recife: CPRM/MIN, 2007.

EMBRAPA. Sistema Brasileiro de Classificação dos Solos – 3° Edição. Brasília. 2013

FUNCEME. Compartimentação geoambiental do Estado do Ceará. Fundação Cearense de Metereologia e Recursos Hídricos – Fortaleza, 2009.

IBGE. Mapas Físicos. Disponível em: http://mapas.ibge.gov.br/fisicos. Acessado em:19/11/2013.

INPE. Mapa de solos. Ambdata. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/Ambdata/mapa_solos.php. Acessado em: 03/04/2017.

INPE. Mapa de vegetação. Ambdata. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/Ambdata/mapa_sipam.php Acessado em: 03/04/2017

IPECE. Base Cartográfica. 2008. Nota técnica nº 35. Disponível na internet: www.ipece.ce.gov.br. Acesso em: 01/12/2013.

SEMACE. Mapa de Unidades Geoambientais do Estado do Ceará. Diagnóstico e Macrozoneamento do Estado do Ceará. FCPC/SEMACE, 1998.

SOTCHAVA, V.B. Por uma teoria de classificação de geossistemas de vida terrestre.Biogeografia, 13. São Paulo: Instituto de Geografia da Universidade de São Paulo, 1978.

SOUZA, M. J. N. Bases naturais e esboço do zonemento geoambiental do Estado do Ceará.Fortaleza: 2000. Ed. FUNECE.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro, IBGE, Diretoria Técnica, SUPREN, 1997, Curitiba.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física