Mapeamento de fragilidade ambiental do Parque Nacional Da Serra De Itabaiana/SE

Autores

  • Luan Lacerda Ramos Universidade Federal de Sergipe
  • Alexandre Herculano de Souza Lima Universidade Federal de Sergipe
  • Lucas Marcone dos Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Ronaldo Missura Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2211

Palavras-chave:

Serra de Itabaiana. Fragilidade ambiental. Sistema de Informação Geográfica (SIG). Geoprocessamento

Resumo

O principal objetivo do presente trabalho consistiu em elaborar o mapa de fragilidade ambiental do Parque Nacional da Serra de Itabaiana localizado em Sergipe. O uso deste mapeamento consiste em identificar áreas com potenciais riscos de ocorrência de erosões, inundações, instabilidades de terrenos, movimentos de massas além das potencialidades e fragilidades naturais oriundas do uso e ocupação da área em questão. Os produtos gerados pela pesquisa consistiram do mapa de declividade, de classes de solo, de dissecação do relevo, de uso da terra e cobertura vegetal e, por fim, o mapa de fragilidade ambiental, constatando-se que os índices de declividade e de dissecação do relevo colocaram-se enquanto fatores determinantes na culminação do risco ambiental.

Biografia do Autor

Luan Lacerda Ramos, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia/UFS, Universidade Federal de Sergipe.

Alexandre Herculano de Souza Lima, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia/UFS, Universidade Federal de Sergipe.

Lucas Marcone dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia/UFS, Universidade Federal de Sergipe.

Ronaldo Missura, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Geografia/UFS, Universidade Federal de Sergipe.

Referências

Donha, A. G.; Souza, L. C. de P.; Sugamosto, M. L.; Lima, V. C. Avaliação da metodologia utilizada na geração dos mapas de fragilidade ambiental em uma área piloto na APA do Iraí. In: IV Seminário do Projeto Interdisciplinar sobre Eutrofização de Águas de Abastecimento Público na Bacia do Altíssimo Iguaçu, Curitiba-PR, 2003.

Ross, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. In: Revista do departamento de geografia, no 8. FFLCH. USP. São Paulo. 1994.

Santos, C. A.; Sobreira, F. G. Análise morfométrica como subsídio ao zoneamento territorial: o caso das bacias do Córrego Carioca, Córrego do Bação e Ribeirão Carioca na região do Alto Rio das Velhas - MG. Revista Escola de Minas, v.61, p.77-85, 2008.

SPÖRL, C.; ROSS, J. L. S. Análise comparativa da fragilidade ambiental com aplicação de três modelos. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, n. 15, p.39-49, 2004.

Tricart, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: IBGE - SUPREN, 1977.

VILLELA, S.M.; MATTOS, A. Hidrologia aplicada. McGraw-Hill do Brasil, São Paulo, 1975, p.245.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física