Mapeamento dos fragmentos florestais de Prosopis Juliflora a partir de sensoriamento remoto: subsídio aos estudos de suas implicações ambientais no bioma Caatinga no norte da Bahia

Autores

  • Nerivaldo Afonso dos Santos Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Philipe Damasceno Pedreira Universidade Estadual de Feira Santana
  • Kezia Andrade dos Santos Universidade Estadual de Feira Santana

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2225

Palavras-chave:

Séries temporais. Indicador ambiental. Semiárido. Desertificação

Resumo

Na região semiárida vários são os fatores que causam degradação do meio ambiente, dentre estes: variações meteorológicas, degradação dos solos com superpastoreio, práticas de manejo irregular, perda da cobertura vegetal. No Nordeste brasileiro, onde está inserido o bioma Caatinga, esses fatores de pressão atuam de maneira intensa sobre os ecossistemas, outro fator de preocupação é a inserção de espécies vegetacionais com características de monodominância em áreas de vegetação nativa, a expansão dessas espécies caracteriza-se como invasão biológica, pondo em risco a biodiversidade do bioma local. O presente trabalho objetivou mapear as áreas de ocorrência de Algarobas (Prosopis juliflora (SW) DC), no Polo de Jeremoabo-BA, realizou-se o mapeamento através do algoritmo de classificação Spectral Angle Mapper (SAM) utilizando como membro de referência curvas espectro-temporais de Enhanced Vegetation Index (EVI) do sensor Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS), esses dados compõe uma série temporal dos anos de 2001 a 2012, totalizando 276 imagens.

Biografia do Autor

Nerivaldo Afonso dos Santos, Universidade Estadual de Feira de Santana

Departamento de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Estadual de Feira de Santana.

Philipe Damasceno Pedreira, Universidade Estadual de Feira Santana

DCHF, UEFS. 

Kezia Andrade dos Santos, Universidade Estadual de Feira Santana

DCHF, UEFS.

Referências

AB’SABER, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. Cotia: Ateliê, 2003.

GISP - Programa Global de Espécies Invasoras. América do Sul invadida. A crescente ameaça das espécies exóticas invasoras. 80p, 2005.

GOMES, P. A. A algarobeira. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1961.

HUETE A.; DIDAN K.; MIURA T.; RODRIGUEZ P.; GAO X.; FERREIRA L.G. Overview of the radiometric and biophysical performance of the MODIS vegetation indices. Remote Sensing of Environment, v. 83, p. 195-213, 2002.

JÖNSSON, P.; EKLUNDH, L. TIMESAT: a program for analyzing time-series of satellite sensor data. Computers & Geosciences, v. 30, n. 1, p. 833-845, 2004.

JUSTICE, C O.; VERMOTE, E.; TOWNSHEND, J. R. G.; DEFRIES, R.; ROY, P. D.; HALL, D. K.; SALOMONSON, V.; PRIVETTE, J. L.; RIGGS, G.; STRAHLER, A.; LUCHT, W.; MYNENI, R. B.; KNYAZIKHIN, Y.; RUNNING, S. W.; NEMANI, R. R.; WAN, Z.; HUETE, A. R.; LEEUWEN, W. V.; WOLFE, R. E.; GIGLIO, L.; MULLER, J. P.; LEWIS, P.; BARNSLEY, M. The Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS): land remote sensing for global change research. IEEE Transactions on Geoscience and Remote Sensing, v. 36, n. 4, p.1228-1247, 1998.

KRUSE, F. A.; LEFKOFF, A. B.; BOARDMAN, J. B.; HEIDEBRECHT, K. B.; SHAPIRO, A. T.; BARLOON, P. J.; GOETZ, A. F. H. The Spectral Image Processing Systems (SIPS) –interactive visualization and analysis of imaging spectrometer data. Remote Sensing of Environment, v. 44, p. 145-163, 1993.

LANDIS, J. R.; KOCH, G. G. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics, v.33(1), p.159-174, 1977.t

LEÃO, T. C. C.; ALMEIDA, W. R.; DECHOUM, M. S.; ZLLER, S. R. Espécies Exóticas Invasoras no Nordeste do Brasil: Contextualização, Manejo e Políticas Públicas. Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste e Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental - Recife, PE. 99 p., 2011.

LIMA, P. C. F.; LIMA, J. L. S.; LIMA, A. Q. Regeneração natural em área degradada por mineração de cobre, no semi-árido brasileiro. In: Anais do 53º Congresso Nacional de Botânica e da 25ª Reunião Nordestina de Botânica, p. 377, UFRPE e UFPE, Recife, 2002.

LINS E SILVA, A. C. B. Characteristics of Prosopis juliflora invasion of semi-arid habitats in Norteast Brazil. Thesis (M.Sc.). University of Durham, Durham. 76 p. 1997.

OLIVEIRA, F. P., FILHO, E. I., SOARES, V. P., & SOUZA, A. L.. Mapeamento de fragmentos florestais com monodominância de aroeira a partir da classificação supervisionada de imagens Rapideye. Scielo, p. 11. Acesso em 8 de novembro de 2015, disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100- 67622013000100016&lang=pt.

PEGADO, C. M. A.; ANDRADE, L. A.; FÉLIX, L. P.; PEREIRA, I. M. Efeitos da invasão biológica de algaroba - Prosopis juliflora (Sw.) DC. Sobre a composição e a estrutura do estrato arbustivo-arbóreo da caatinga no Município de Monteiro, PB, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v. 20, n. 4, p. 887-898, 2006.

SAMPAIO, C. S. Abordagem metodológica baseada nos dados multitemporais MODIS EVI/NDVI para classificação da cobertura vegetal na região do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros/GO. 73 p. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade de Brasília, Brasília. 2007.

SEIA, 2014. Programa de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca (PAE-Bahia). Disponível em:< http://www.seia.ba.gov.br/planos - programas/programa-estadual-de-combatedesertifica-o-e-mitiga-o-dos-efeitos-da-seca>Acesso: 10 junho 2016.

SOARES, J. V.; BATISTA, G. T.; SHIMABUKURO, Y. E. Histórico e Descrição. In: RUDORFF, B. F. T.; SHIMABUKURO, Y. E.; CEBALLOS, J. C. (Coord.). O Sensor MODIS e suas Aplicações Ambientais no Brasil. São José dos Campos: Parêntese, 2007, 425p.

SUPERINTENDÊNCIA DE ESTUDOS ECONÔMICOS E SOCIAIS DA BAHIA (SEI). Balanço hídrico do estado da Bahia. Salvador: SEI, 1999.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física