Mapeamento de áreas com vegetação de média e alta densidade no município de Palmerina - PE utilizando técnicas de aerofotogrametria de pequeno formato obtidas por VANTS

Autores

  • Renilson Pinto da Silva Ramos Universidade de Pernambuco
  • Rodolfo Alexandre da Silva Gomes de Deus Universidade de Pernambuco
  • Fernando da Silva Alexandre Universidade de Pernambuco
  • Daniel Dantas Moreira Gomes Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2231

Palavras-chave:

Sensoriamento remoto. Cartografia. VANT

Resumo

Este artigo tem como objetivo a delimitação e análise da vegetação do centro urbano da cidade de Palmerina. No primeiro momento foi feito um estudo e análise de um material bibliográfico sobre o trabalho. Para fazer o estudo utilizou-se vinte e um pontos de controle e um mosaico foi feito com setecentos e oitenta e quatro cenas dos onze vôos feitos em 03/10/2016 até 20/10/2016 realizados em quase cem metros, com um veículo aéreo não tripulado , Ou VANT, o Phantom 3 advanced, este VANT tem uma câmera RGB de 12 M, está equipado com um GPS e um GLONASS. As cenas foram processadas no software da Agisoft Company, Agisoft Photoscan Professional, onde foi gerado o mosaico com as cenas dos vôos. O mosaico foi exportado e utilizado no software da Empresa ESRI, ArcGIS 10.4.1, para fazer a delimitação da vegetação e os cálculos sobre a área do estudo.

Biografia do Autor

Renilson Pinto da Silva Ramos, Universidade de Pernambuco

Universidade de Pernambuco - UPE.

Rodolfo Alexandre da Silva Gomes de Deus, Universidade de Pernambuco

Universidade de Pernambuco - UPE.

Fernando da Silva Alexandre, Universidade de Pernambuco

Universidade de Pernambuco - UPE.

Daniel Dantas Moreira Gomes, Universidade de Pernambuco

Universidade de Pernambuco - UPE.

Referências

BARBOSA, Ricardo Victor Rodrigues. Áreas verdes e qualidade térmica e ambientes urbanos: Estudo em microclimas em Maceió (AL). 2005. Dissertação (Mestrado) – Escola de Engenharia de São Carlos – Universidade de São Paulo, 2005.

BATISTELLA, Matheus, CRISCUOLO, Cristina. BOLFE, Édson Luis. Satélites de recursos naturais como suporte à gestão ambiental. Geoinformação e Monitoramento Ambiental na América Latina. Senac Editora. 2008. p. 21- 52.

BRASIL, LEI Nº 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nos 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nos 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12651.htm>. Acesso em 29/10/2016.

BRAZ, Adalto Moreira. BORGES, Josué Pedro dos Santos. BERNARDES, Deany Cristina da Silva. TEREZAN, Luiz Henrique. Análise da aplicação de VANT na atualização de cadastro florestal com uso de pontos de controle. Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, João Pessoa-PB, Brasil, 25 a 29 de abril de 2015, INPE

DUARTE, Paulo Araújo. Fundamentos de Cartografia. 3. Ed. Editorada da UFSC, 2008.

GOMES, Marcos Antônio Silvestre, SOARES, Beatriz Ribeiro. A vegetação nos centros urbanos: Considerações sobre os espaços verdes em cidades médias brasileiras. Estudos Geográficos, Rio Claro, 1(1): 19-29, Junho, 2003.

Ministério do Meio Ambiente, Áreas de Preservação Permanente Urbanas. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/areas-verdes-urbanas/áreas-de-proteção-permanente>. Acesso em: 27/10/2016.

MITISHITA, E. A.; GONCALVES, J. E. ; GRACA, N. L. S. S. ; CENTENO, Jorge Antonio Silva ; MACHADO, Álvaro Muriel Lima. O uso. In: XXVI Congresso Brasileiro de Cartografia, 2014, Gramado. Anais do XXVI Congresso Brasileiro de Cartografia, 2014.

PONZONI, Flávio Jorge. Sensoriamento remoto da vegetação. Oficina de textos, 2012.

ROSA, Roberto. Introdução ao Sensoriamento Remoto. EDUFU, 2009.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física