Influência do uso da terra na vulnerabilidade dos poços tubulares na zona agrícola da depressão de Quíbor na Venezuela

Autores

  • Luís Alfredo Diaz Jaramillo Fundação Instituto de Engenharia da Venezuela
  • Janete Teresinha Reis Universidade Federal de Santa Maria
  • Roberta Araujo Madruga Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2250

Palavras-chave:

Uso da terra. Vulnerabilidade. Poços tubulares. Área agrícola

Resumo

O uso da terra interfere diretamente na qualidade da água e na vulnerabilidade dos poços tubulares. Neste sentido, o presente estudo objetivo determinar a influência do uso da terra na vulnerabilidade dos poços tubulares na zona de aproveitamento agrícola da Depressão de Quíbor, no município Jiménez na Venezuela. Para tanto, utilizou-se o método GOD, proposto por Foster e Hirata (1988), para determinar o índice de vulnerabilidade, aliado a interpolação dos poços por meio da Krigagem resultando no mapa de vulnerabilidade. O uso da terra foi analisado a partir da imagem SPOT 5, mediante classificação supervisada gerando como produto final o mapa. Posteriormente, obteve-se a integração dos dois mapas, elaborando o mapa síntese indicando as áreas mais vulneráveis. De acordo com o índice de GOD, constatou-se que a maioria dos poços tubulares apresenta vulnerabilidade de média a moderada em uso agrícola. Sendo assim, o índice de vulnerabilidade favorece o desenvolvimento agrícola.

Biografia do Autor

Luís Alfredo Diaz Jaramillo, Fundação Instituto de Engenharia da Venezuela

Fundação Instituto de Engenharia da Venezuela.

Janete Teresinha Reis, Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Roberta Araujo Madruga, Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

BANCO MUNDIAL. Protección de la calidad del agua subterránea – Guía para empresas de agua, autoridades municipales y autoridades ambientales. 2003.

CUSTODIO E. LLAMAS M. Hidrología Subterránea. Volumen II. Omega. Barcelona, 1983.

DAMBRÓS C., SILVEIRO J., DESCOVI F. L. Mapeamento da vulnerabilidade do aquífero à contaminação no Município de Rosário do Sul – RS, Brasil. XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.3875.

FOSTER S., GARDUÑO H., KEMPER K., TUINHOF A., NANNI M., DUMARS C. Protección de la calidad del agua subterránea – Definición de estrategias y establecimiento de prioridades. Banco Mundial. 2006.

FOSTER S., HIRATA R. Groundwater polluttion risk assessment: A methodology using available data. PAN AMERICAN CENTER FOR SANITARY ENGINEERING AND ENVIRONMENTAL SCIENCES, 1988.

HUGUET J. M. Hidrogeologia: Tipos de Acuiferos. Universidad de Santiago de Compostela. Master Universitario en Ingeniería del Agua. Sevilla, 2005. 30 p.

OTÁLVARO V., VICTORIA M. Hidráulica de aguas subterráneas. 2ª edición. Universidad Nacional de Colombia, 1999.

PORTO, M. F. Aspectos qualitativos do escoamento superficial em áreas urbanas. In: TUCCI, C. E. M; PORTO, Rubem La Laina; BARROS, Mário T. de Barros (Org.). Drenagem Urbana. Porto Alegre: ABRH e Editora da UFRGS, p. 387-414, 1995.

TOMAZ, Plínio. Poluição Difusa. São Paulo: Navegar Editora, 2006.

TOMAZ, Plínio. Material de palestra sobre poluição difusa. 2007

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física