Relação entre desmatamento e precipitação nos municípios de Nova Ubiratã – MT e São Felix do Araguaia - MT na bacia do Alto Xingu

  • Leonardo Auge Levyman Universidade Estadual Paulista
  • Tatiane da Silva Gregório Universidade Estadual Paulista
  • Daniela Fernanda Silva Fuzzo Universidade Estadual Paulista
  • Edson Luís Piroli Universidade Estadual Paulista
Palavras-chave: TRMM. Alto Xingu. Desmatamento. Precipitação. Mato Grosso

Resumo

Na Geografia física, a geotecnologia vem ganhando cada vez mais espaço, se tornando uma ferramenta indispensável para monitoramentoe estudos de grandes porções territoriais. O presente estudo visa entender se a questão do desmatamento provocado por ações antrópicas em larga escala principalmente na região centro oeste e norte de nosso país, onde a área de estudo está inserida (Bacia do Alto Xingu), afeta em algum sentido a precipitação da região, alterando o ciclo hidrológico que por sua vez gera um possível desequilíbrio no meio ambiente.  O objetivo deste trabalho foi analisar o que o avanço do desmatamento tem influenciado no ritmo pluviométrico dos municípios de Nova Ubiratã eSão Felix do Araguaia, no período de 2000 a 2015.

Biografia do Autor

Leonardo Auge Levyman, Universidade Estadual Paulista
Graduando em Geografia, Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus de Ourinhos.
Tatiane da Silva Gregório, Universidade Estadual Paulista
Graduando em Geografia, Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus de Ourinhos.
Daniela Fernanda Silva Fuzzo, Universidade Estadual Paulista

Profa. Dra. Subs, Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus de Ourinhos.

Edson Luís Piroli, Universidade Estadual Paulista

Professor Assistente Doutor do curso de graduação em Geografia da Unesp – Campus Experimental de Ourinhos e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Unesp – Campus de Presidente Prudente.

Referências

ARAUJO, R.C.; PONTE, M.X. Agronegócio na Amazônia: ameaças e oportunidades para o desenvolvimento sustentável na região. Revista de Agroambientais. Alta Floresta. MT. v.13, n.2, p. 101-114, 2015.

NETTO, P. E. A. Mudanças de uso de solo na Amazônia: implicações climáticas e na ciclagem de carbono. Manaus: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. INPA, 2002. (Reunião Científica)

SILVA-FUZZO et al. Modelagem agrometeorológica para estimativa de produtividade de soja para o vale do Médio Paranapanema-SP. Irriga Botucatu v. 20, n. 3, p. 490-501, julho - setembro, 2015. Botucatu - SP

SILVA-FUZZO, D.F. ROCHA.J.V. Validação dos dados de precipitação estimados pelo trmm, para o estado do paraná, e sua contribuição ao monitoramento agrometeorológico.Revista Formação (ONLINE) Vol. 3; n. 23, mai-ago/2016. p. 301- 316. 2016.

LEIVAS, J.F et al. Avaliação dos prognósticos de precipitação simulada pelo modelo BRAMS na Amazônia Ocidental na estação chuvosa. Acta Amaz., Manaus, v. 41, n. 3, 2011.

SOUZA, A.P.; MOTA, L.L.; ZAMDEI,T.; MARTIN, C.C.;ALMEIDA, F.T.; PAULINO, J. Classificação climática e balanço hídrico climatológico no estado de mato grosso, Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais, Nativa, Sinop, v. 01, n. 01, p.34-43, out./dez., 2013.

ISA Instituto Socioambiental. Fique por dentro: a Bacia do Rio Xingu em Mato Grosso. 2010. -- (Série Cartô Brasil Socioambiental vol. 2)

Publicado
2018-02-04
Seção
Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física