Identificação de processos erosivos em imagens de alta resolução no município de Goiânia

Autores

  • Ana Flávia Soares Carneiro Universidade Federal de Goiás
  • Karla Maria Silva de Faria Universidade Federal de Goiás
  • Gervásio Barbosa Soares Neto Instituto Federal de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2265

Palavras-chave:

Erosões urbanas. Planejamento urbano. Cadastro de erosão

Resumo

Os cadastros de erosões em áreas urbanas demandam altos recursos financeiros, pois exigem deslocamentos orientados ou não para as regiões periféricas na investigação da ocorrência de processos erosivos. Os avanços geotecnológicos, assim como disponibilização gratuita de imagens de alta resolução, minimizam custos financeiros e favorecem o planejamento e direcionamento de recursos para a recuperação de erosões. O objetivo desse artigo foi realizar, com base em imagens de alta resolução, a identificação de processos erosivos no município de Goiânia ativos em 2016 e categorizá-los nas regiões de planejamento municipal. Os procedimentos metodológicos envolveram inspeção visual de imagens do banco do Google Earth com controle de escala de visualização. Os resultados indicam para o ano de 2016 a ocorrência de 100 focos erosivos laminares e lineares, destacando-se concentração na região sudoeste do município e, que várias feições identificadas em 2007 continuam ativas, demonstrado negligência do poder público quanto à situação.

Biografia do Autor

Ana Flávia Soares Carneiro, Universidade Federal de Goiás

Graduanda em Ciências Ambientais, Instituto de Estudos Sócio Ambientais, Universidade Federal de Goiás.

Karla Maria Silva de Faria, Universidade Federal de Goiás

Instituto de Estudos Sócio Ambientais, Universidade Federal de Goiás.

Gervásio Barbosa Soares Neto, Instituto Federal de Brasília

Instituto Federal de Brasília, Campus Riacho Fundo.

Referências

ALMEIDA FILHO,. G.S. de, Noções básicas para controle e prevenção de erosão em área urbana e rural. Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). 2004

BRASIL. Lei n. 10.257, de 10 de julho de 2001, que estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2001.

CORRÊA, E. A dinâmica socioespacial da região sudoeste de Goiânia: uma análise da produção e valorização do bairro Celina Park. Disponível em: < https://repositorio.bc.ufg.br/tede/bitstream/tde/1882/1/Dissertacao%20Elaine%20Lobo.pdf>. Acesso em: 04 fev. 2017.

DIAS, W. Dinâmicas erosivas em margens plenas de canal fluvial. 2012. 102f. Dissertação (Mestrado em Geografia - Gestão do Território) Faculdade de Geografia, Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2012.

FARIA, K.M. S de. Processos Erosivos Lineares No Município De Goiânia In: XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2008, Viçosa. Anais. Viçosa: 2008.

GOIÂNIA, Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo. Disponível em: <http://www.goiania.go.gov.br/shtml/seplam/anuario2012/_html/d_populacao.html>. Acesso em 04 fev.e 2017.

LIMA, A L.; SOARES, CHEREM L. F.. Erosão acelerada em um canal urbano associado à ocupação urbana periférica no município de Goiânia: resultados preliminares. (2002-2014). Revista Geonorte, Edição Especial 4, V.10, N.1, p.343-348, 2014. (ISSN 2237-1419).

MENDES, P. Processo erosivo em área urbana: Condomínio Privê, cidade satélite Ceilândia-DF. In. VII Congresso Brasileiro de Geógrafos; 2014 Agosto 10-14; Vitória, ES. Anais. Vitória: Eletrônico, 2014.

NASCIMENTO, M. A. L. S; SALES, M. M. Diagnóstico do Processo Erosivo em Goiânia. Anais. X Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2002, disponível em: <http://geografia.igeo.uerj.br/xsbg. 3/027/027.htm> Acesso dia 16 setembro de 2008, as 20:00.

NASCIMENTO, M.A.L.S. do. Erosões urbanas em Goiânia. Boletim Goiano de Geografia, v. 14, n. 1, p. 77-102. jan.dez 1994.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física