Análise da fragilidade ambiental e das condições sociais da mesorregião da Mata Paraibana: subsídios para o planejamento da região costeira

Autores

  • Vinícius Genuino Universidade Federal da Paraíba
  • Camila Cunico Universidade Federal da Paraíba
  • Marciel Lohmann Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2297

Palavras-chave:

Geoprocessamento. Análise ambiental. Planejamento socioambiental

Resumo

Os estudos de fragilidade ambiental apresentam-se como uma possibilidade de compreensão integrada do ambiente físico e dos processos antrópicos atuantes diante das mudanças atuais no espaço geográfico. Acentua-se a relevância do entendimento das relações sociedade-natureza, tanto pelo lado de suas contradições como pelo lado das suas interrelações de dependência e funcionalidades. Assim, a presente pesquisa, aplicada na Mesorregião da Mata Paraibana, busca auxiliar nos estudos de análise e planejamento de zonas costeiras utilizando-se, de maneira adaptadada a realidade da área de estudo, a metodologia de Ross (1994; 1995) e Becker e Egler (1996). A escolha de tais metodologias justifica-se em função do enorme potencial que os estudos de fragilidade apresentam como instrumentos de auxílio ao planejamento e gestão ambiental. 

Biografia do Autor

Vinícius Genuino, Universidade Federal da Paraíba

Graduando do Departamento de Geociências, Universidade Federal da Paraíba.

Camila Cunico, Universidade Federal da Paraíba

Professora do Departamento de Geociências, Universidade Federal da Paraíba.

Marciel Lohmann, Universidade Estadual de Londrina

Professor do Departamento de Geociências, Universidade Estadual de Londrina.

Referências

AMARAL, R.; ROSS, J. L. S. – Unidades Ecodinâmicas na análise da fragilidade ambiental do Parque Estadual do Morro do Diabo e entorno, Teodoro Sampaio/SP. GeoUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, N° 26, pp. 59 – 78, 2009.

CUNICO, C.; OKA-FIORI, C. – Zoneamento ambiental da bacia hidrográfica do rio Marumbi – PR: Perspectivas para a análise e avaliação das condições sócio-ambientais. Estudos Geográficos, Rio Claro, 6(1): 37-61, 2008 (ISSN 1678-698X) http://cecemca.rc.unesp.br/ojs/index.php/estgeo, 2009.

DIAS, D. F.; TRENTIN, R.; SCCOTI, A. A. V. – Zoneamento geoembiental para o município da Mata/RS: Síntese das potencialidades e fragilidades. Revista do Departamento de Geografia – USP, Volume 30 (2015), p. 132 a 148.

ROSS, J. L. S. – A análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. Revista de Departamento de Geografia/ FFLCH/USP, n° 8, 63-73, 1994.

ROSS, J. L. S. – Análises e sínteses na abordagem geográfica da pesquisa para o planejamento ambiental. Revista do Departamento de Geografia/ FFLCH/USP, n° 9, p. 65-75.

ROSS, J. L. S. – Da ecodinâmica à fragilidade ambiental: subsídios ao planejamento e gestão ambiental. América Latina: Sociedade e Meio Ambiente / Amália Inês Geraiges de Lemos, Jurandyr Luciano Sanches Ross, Ailton Luchiari (organizadores) – 1.ed. – São Paulo: Expressão Popular; 2008. – (Série Por uma geografia Latino-americana). p. 67-83.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geotecnologias e Modelagem Espacial em Geografia Física