Análise do extrativismo e das práticas agropecuárias em comunidades quilombolas da Ilha do Cajual, Alcântara - MA

Autores

  • Ana Raissa de Oliveira Gomes Universidade Federal do Maranhão
  • Elaine Cunha Vieira Universidade Federal do Maranhão
  • Marcelino Silva Farias Filho Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2303

Palavras-chave:

Extrativismo. Práticas agropecuárias. Ilha do Cajual – Alcântara

Resumo

A maioria das práticas de manejo acarreta modificações que resultam em perdas de sedimentos e na degradação física e empobrecimento químico dos solos. Em comunidades rurais do Maranhão, as práticas agropecuárias ocasionam danos ambientais, especialmente aos solos. Este trabalho analisou a importância e consequências do extrativismo e agropecuária nos solos da ilha do Cajual, em Alcântara – Maranhão a partir do método indutivo e percepção desenvolvida em atividade de campo da disciplina de Pedologia do Curso de Geografia da Universidade Federal do Maranhão. A cobertura vegetal da ilha tem passado por modificações devido às práticas agropecuárias e ao sistema tradicional de preparo do solo assentado no corte e queima da vegetação. Os solos, naturalmente distróficos, têm sido degradados fisicamente e empobrecido quimicamente, o que resulta em baixos níveis de produtividade das culturas e em problemas sociais.

Biografia do Autor

Ana Raissa de Oliveira Gomes, Universidade Federal do Maranhão

Acadêmica de Geografia, Universidade Federal do Maranhão

Elaine Cunha Vieira, Universidade Federal do Maranhão

Acadêmica de Geografia, Universidade Federal do Maranhão

Marcelino Silva Farias Filho, Universidade Federal do Maranhão

Professor Doutor do Departamento de Geociências, Universidade Federal do Maranhão

Referências

FARIAS FILHO, M. S. Caracterização e Avaliação do Cultivo do Arroz em Sistema de Vazante na Baixada Maranhense. 2006. 128 f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) – Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.

JACOMINE, P. K. T. et al. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do Estado do Maranhão. Rio de Janeiro, EMBRAPA-SNLCS/SUDENE. DRN, 1986.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia Científica, Editora Atlas S.A., São Paulo SP, 2003.

MARZOYER M.; ROUDART L.; [tradução de Cláudia F. Falluh Balduino Ferreira]. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. – São Paulo: Editora UNESP; Brasília, DF: NEAD, 2010.

MOURA, E. G, de (org.). Agroambientes de transição - Entre o tropico úmido e o semiárido do Brasil - Atributos; alterações; uso na produção familiar. UEMA, São Luís, 2004.

PEREIRA, E. D. Avaliação da vulnerabilidade natural à contaminação do solo e do aquífero do Reservatório Batata – São Luís – MA. 2006. 133 f. Tese (Doutorado em Geociências). Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro.

PEREIRA, P. R. M.; et al. Principais Unidades de Paisagens da Ilha do Cajual, Alcântara Maranhão. In: XIV Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, 2011, Dourados. Anais do XIV Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Dourados, Ms: EDUFGD, 2011. V. 1. P. 1-11.

SANTOS, A.C.G.; et al. Análise Geológica, Geomorfológica e Ambiental da Ilha do Cajual em Alcântara – MA. In: 9º Simpósio Nacional de Geomorfologia, 2012, Rio de Janeiro. Anais do 9º Simpósio Nacional de Geomorfologia. Rio de Janeiro. 2012.

SANTOS, H. G. dos; et al. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3 ed. revista e ampliada Brasília, DF: EMBRAPA, 2013.

SILVA, J. B. da, Org; LIMA, L. C., Org; DANTAS, E. W. C. Org.. Panorama da geografia brasileira II. – São Paulo: Annablume, 2006. p. 122.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Solos e Paisagens