Integração dos elementos geomorfológicas e pedológicos em Boqueirão (Sobral, CE)

Autores

  • José Falcão Sobrinho Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Cleire Lima da Costa Falcão Universidade Estadual do Ceará
  • Marcos Venicios Ribeiro Mendes Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Ana Mesquita Paiva Universidade Estadual Vale do Acaraú

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2319

Palavras-chave:

Integração. Geomorfologia. Solos

Resumo

O trabalho descreve a relação pedogeomorfológica da comunidade de Boqueirão, situada na cidade de Sobral, no Estado do Ceará. A metodologia adotada consta de pesquisa bibliográfica direcionada e associada às observações de campo, seguindo em outra etapa com as análises dos elementos geomorfológicos, tendo como base a dinâmica do relevo e dos recursos naturais, buscando uma análise detalhada dos aspectos pedológicos da região. Os resultados obtidos mostram que a compartimentação geomorfológica identificada na área de estudo apresenta-se significativas em termos da realidade do semiárido a da pediplanação oriunda da integração entre as vertentes dos Maciços Residuais de Meruoca e Superfície Sertaneja da região de Sobral, constando os solos, Argissolos, Neossolos Litólicos e Neossolos Flúvicos. Pode-se afirmar que as características observadas englobam especificidades que merecem um aprofundamento detalhados sobre a dinâmica do ambiente local.

Biografia do Autor

José Falcão Sobrinho, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Orientador, Universidade Estadual Vale do Acaraú- UVA

Cleire Lima da Costa Falcão, Universidade Estadual do Ceará

Docente, Universidade Estadual do Ceará- UECE

Marcos Venicios Ribeiro Mendes, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Discente, Universidade Estadual Vale do Acaraú- UVA

Ana Mesquita Paiva, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Discente, Universidade Estadual Vale do Acaraú- UVA

Referências

AB’SABER, A. N. Um conceito de geomorfologia a serviço das pesquisas sobre o Quaternário. 1969. n. 18. Geomorfologia.

ARAÚJO, G. H. de S. (2005). Gestão ambiental de áreas degradadas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

CHRISTOFOLETTI, A. Aplicabilidade do conhecimento geomorfológico nos projetos de planejamento. In:GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. Geomorfologia – 2ª ed. – São Paulo: Editora Blucher, 1980, p. 102-110.

DEPARTAMENTO DE SOLOS. Conteúdos Básicos De Geologia E Pedologia Para As Disciplinas De Sol 213, Sol 215 E Sol 220. Viçosa - Minas Gerais, 2005.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISAS AGROPECUÁRIAS/EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro, 1999.

FALCÃO SOBRINHO, J; FALCÃO C. L. C. Práticas agrícolas inadequadas acentuam processo erosivo na Serra da Meruoca. R. Ci. e Téc., Fortaleza, ano 3, n. 3, dez./2001.

LIMA, E. C. Análise geoambiental do Vale do Riacho Boqueirão – Sobral/CE. Revista Homem, Tempo e Espaço. Sobral (CE), setembro de 2007.

RADAMBRASIL - Folhas SA. 23/24 - Fortaleza - Brasil, MME, Levantamento de Recursos Naturais, Vol.21, 1981.

SOUZA, M. J. N. Bases Naturais e Esboço de Zoneamento Geoambiental do Estado do Ceará. Contexto Geoambiental do Semiárido do Ceará: Problemas Perspectivas. In: Semi-Árido: Diversidades, Fragilidades e Potencialidades., Sobral: Sobral Gráfica, 2006.

SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE - SUDENE/EMBRAPA/ CEARÁ. Levantamento exploratório: reconhecimento de solos do Estado do Ceará. Recife:, 1973. ( Bol. Téc. 28, Série pedológica, 16

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Solos e Paisagens