Erosão hídrica próxima ao Conjunto Habitacional Luís Bacelar I, São Luís, Maranhão

Autores

  • Lidielze Oliveira Dourado Universidade Federal do Maranhão
  • Lucas Vinicius de Aguiar Alves Universidade Federal do Maranhão
  • Matheus Prudencio Ericeira Universidade Federal do Maranhão
  • Marcelino Silva Farias Filho Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2322

Palavras-chave:

Conjunto habitacional Luis Bacelar I. Erosão hídrica. São Luís

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo principal avaliar um processo de erosão hídrica próximo ao conjunto Habitacional Luís Bacelar I, São Luís, Maranhão, no qual se relaciona a sua construção ao impacto ambiental estudado. Os procedimentos metodológicos na pesquisa consistiram no uso do método dedutivo por Marconi e Lakatos (2008), revisão de estudos sobre erosão hídrica além da visita ao local de estudo para registro fotográfico e localização GPS. Como resultados, a pesquisa aponta que o problema socioambietal é decorrente  da canalização hídrica proporcionada pela construção concebida no conjunto habitacional, o problema já se encontra em estágio avançado, mas reversível e já próximo a um sfluente do Rio Bacanga, um dos principais em São Luís. Também são apontados alguns dispositivos de controle erosivo. Nas considerações finais, é recomendada uma investigação que venha apontar um prognóstico evolutivo da erosão, tentando assim apontar possíveis riscos de assoreamento ao efluente do rio Bacanga.

Biografia do Autor

Lidielze Oliveira Dourado, Universidade Federal do Maranhão

Departamento de Geociências/Universidade Federal do Maranhão

Lucas Vinicius de Aguiar Alves, Universidade Federal do Maranhão

Departamento de Geociências/Universidade Federal do Maranhão

Matheus Prudencio Ericeira, Universidade Federal do Maranhão

Departamento de Geociências/Universidade Federal do Maranhão

Marcelino Silva Farias Filho, Universidade Federal do Maranhão

Departamento de Geociências/Universidade Federal do Maranhão.

Referências

ALMEIDA FILHO, Gerson Salviano. Em Foco: Controles de erosão. Revista Fundações & Obras Geotécnicas, p.79- 83 2000. Disponível:. Acesso em: 06 fev 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023/2002, de 29 de Setembro de 2002. Fixa a ordem a dos elementos das referências e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e/ou outras informações. Portal da Justiça eleitoral [da república federativa do Brasil]. Disponível em:. Acesso em 18jan. 2016.

BERTONI, J; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. 7. ed. São Paulo: Ícone, 2010.

BRASIL, Mananciais. Disponível em:<http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/aguas-urbanas/mananciais>. Acesso Em 07 jan 2017.

FILIZOLA, H. F. et al. Controle dos Processos Erosivos Lineares (ravinas e voçorocas) em Áreas de Solos Arenosos .Jaguariúna: EMBRAPA, 2011. (EMBRAPA. Circular técnica, 22).

MEYER, L. D; FOSTER, G.R. & RÖMKENS, M.J.M. Source of soil eroded by water from upland slopes. In: Present and prospective technology for predicting sediment yields and sources. Washington, USDA-Agricultural Research, 1975. p.177-189.

PAULA, D. T. Perdas de nutrientes e sedimentos por erosão e seus efeitos na qualidade da água. 2015. 53 f. Tese (doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias. Jaboticabal.

TARIFA, J. R.et al. O Uso do Solo e a Qualidade da Água na Bacia do Rio Vermelho no Sudeste de Mato Grosso. In: Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, XI. Anais. São Paulo, USP. p. 5113 – 5122. CD-ROM.

SILVA, Quézia Duarte. Mapeamento geomorfológico da ilha do Maranhão. 2012. 251 f. Tese (doutorado em Geografia). Programa de pós-graduação em Geografia. Universidade Estadual Paulista – Campus Presidente Prudente, UNESP. Presidente Prudente, 2013.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Solos e Paisagens