Parâmetros topográficos e a distribuição espacial dos escorregamentos rasos no bairro de Nova Descoberta, Região Metropolitana Do Recife (PE)

Autores

  • John Kennedy Ribeiro Santana Universidade Federal de Pernambuco
  • Joaquim Pedro de Santana Xavier Universidade Federal de Pernambuco
  • Fabrizio de Luiz Rosito Listo Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2323

Palavras-chave:

Escorregamentos. Parâmetros topográficos. Sistema de Informações Geográficas. Região Metropolitana do Recife

Resumo

Na Região Metropolitana do Recife é comum a ocorrência de escorregamentos em áreas de risco densamente ocupadas, principalmente em períodos de elevada pluviometria. Nesse contexto, destaca-se o bairro de Nova Descoberta (zona norte do Recife), que se caracteriza por apresentar encostas com declividades elevadas e intensa ocupação antrópica. Sendo os parâmetros topográficos um dos principais fatores condicionantes de escorregamentos na paisagem, o objetivo principal deste trabalho é avaliar o papel dos parâmetros declividade, orientação, formas da encosta e área de contribuição na deflagração de escorregamentos translacionais rasos em áreas densamente ocupadas do bairro. Para cumprir este objetivo foram gerados os mapeamentos topográficos a partir de um Modelo Digital do Terreno que foram sobrepostos ao mapa de ocorrências de escorregamentos. Os resultados demonstraram que houve maior número de escorregamentos em encostas declivosas, orientadas para sul, sudeste e norte, convexas e com baixos valores de área de contribuição.

Biografia do Autor

John Kennedy Ribeiro Santana, Universidade Federal de Pernambuco

Discente do Departamento de Ciências Geográficas, UFPE.

Joaquim Pedro de Santana Xavier, Universidade Federal de Pernambuco

Discente do Departamento de Ciências Geográficas, UFPE.

Fabrizio de Luiz Rosito Listo, Universidade Federal de Pernambuco

Docente do Departamento de Ciências Geográficas da UFPE.

Referências

ALHEIROS, M.M. Risco de escorregamentos na Região Metropolitana do Recife. Tese (Doutorado) – Geologia Sedimentar, UFBA, Salvador – BA, 129pp, 1998.

ALHEIROS, M. M.; SOUZA, M. Â. A.; BITOUN, J; MEDEIROS, S. M. G. M.; JÚNIOR, W. M. A. Manual de Ocupação dos Morros da Região Metropolitana do Recife. Fundação de Desenvolvimento Municipal FIDEM; coord. Margareth Mascarenhas Alheiros... (et al.). - Recife: Ensol, p. 11, 2004.

CARVALHO, C. S.; OGURA; A. T.; MACEDO, E. S. Mapeamento de Risco em Encostas e Margens de Rios. Ministério das Cidades / Instituto de Pesquisas Tecnológicas – IPT, p. 9-32, 2007.

FERNADES, N. F; GUIMARÃES, R. F; GOMES, R. A; VIEIRA, B.C; MONTGOMERY, D. R; GREENBERG, H. Condicionantes Geomorfológicos dos Deslizamentos nas Encostas: Avaliação de Metodologias e Aplicação de Modelo de Previsão de Áreas Susceptíveis. Revista Brasileira de Geomorfologia, v.2, n.1, 2002.

FUNDAJ (FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO). Mapa de Exclusão/Inclusão Socioambiental do Recife. FUNDAJ: Recife, 2007.

INSTITUTO NACIONAL DE METERIOLOGIA (IMMET). Climatologia dos Meses e Trimestres de Maiores ou Menores Temperaturas e Pluviosidades médias no período de 1961-2009. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/mesTempo. Acesso em: 10/02/17; 2016.

RAMOS, V.M.; GUIMARÃES, R. F.; REDIVO, A. L.; CARVALHO, J. O. A.; FERNANDES, F. N.; GOMES, R. A. T. Avaliação de Metodologias de Determinação do Cálculo de Áreas de Contribuição. Revista Brasileira de Geomorfologia, a.4, n. 2, 2003.

DEFESA CIVIL DO RECIFE. Após chuva, Recife registra 140 áreas com alto risco de deslizamento. Disponível em: http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2016/05/apos-chuva-recife-registra-140-areas-com-alto-risco-de-deslizamento.html. Acesso em 11/02/17; 2016.

PREFEITURA DO RECIFE. Serviços Para o Cidadão. Disponível em: http://www2.recife.pe.gov.br/servicos/cidadao. Acesso em 11/02/17; 2016.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Geografia Física e Desastres Naturais