Caracterização da rede de drenagem e correlação com a deformação neotectônica (bacia do rio Juara- ES, sudeste do Brasil)

Autores

  • Gabriel Pedro Alves Lopes Universidade Federal do Espírito Santo
  • Luiza Leonardi Bricalli Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2335

Palavras-chave:

Assimetria de drenagem. Padrões de drenagem. Neotectônica. Bacia do rio Juara

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo caracterizar a rede de drenagem sob o aspecto da neotectônica, a fim de investigar o controle dos mecanismos neotectônicos na organização da rede de drenagem da bacia do rio Juara (Espírito Santo-sudeste do Brasil). Nesta área, destacam-se aspectos peculiares da drenagem: canais fluviais geometricamente organizados, corpos lacustres alinhados, com limites retilíneos, bacia assimétrica, além de feições morfotectônicas, tais como alvéolos de sedimentação, estrangulamento de vale e facetas triangulares. Os procedimentos para atingir o objetivo foram elaboração de mapa de padrões de drenagem com controle tectônico ou morfoestrutural e cálculo de assimetria de bacia, através de técnicas de geoprocessamento e geoestatísticas, na escala 1:50.000. Os resultados obtidos indicam que a bacia do rio Juara se apresenta assimétrica em todos os 7 (sete) transectos, com basculamento de bloco para NE e que os padrões de drenagem, em sua maioria, apresentam forte controle tectônico.

Biografia do Autor

Gabriel Pedro Alves Lopes, Universidade Federal do Espírito Santo

Centro de Ciências Humanas e Naturais/ Universidade Federal do Espírito

Luiza Leonardi Bricalli, Universidade Federal do Espírito Santo

Centro de Ciências Humanas e Naturais/ Universidade Federal do Espírito

Referências

BEZERRA, P. E. L. Análise estrutural da drenagem. IBGE: Belém, 2003.

BISHOP, P. Drainage rearrangement by river capture, beheading and diversion. Progress in PhysicalGeography, 19(4):449-473, 1995.

BRICALLI, L. L. Padrões de Lineamentos e Fraturamento Neotectônico no estado do Espírito Santo

(sudeste do Brasil). Rio de Janeiro: Instituto de Geociências (UFRJ), 2011 (TESE DE DOUTORADO).

BRICALLI, L.; MELLO, C. Padrões de lineamento relacionados à litoestrutura e ao faturamento neotectônico (estado do Espírito Santo, SE do Brasil). Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 14, n. 03, p. 301-311, 2013.

BUSATO, C. Landforms tectônicos e controle neotectônico na rede de drenagem da bacia do rio Piraquê-Açu (Espírito Santo-Sudeste do Brasil). Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Geografia) — Universidade Federal do Espírito Santo, 2014.

COX, R.T. 1994. Analysis of drainage-basin symmetry as a rapid techique to identify áreas of possibleQuaternay tilt block tectonics: as example from the Mississipi Emayment. Geological Society of América Bullelin, 106: 571-581.

HOLBROOK, J & SCHUMM, S.A. 1999. Geomorphic and sedimentary response of rivers to tectonic deformation: a brief review and critique of a tool for recognizing subtle epeirogenic deformation in modern and ancient settings. Tectonophysics, 305: 287-306.

HOWARD, A .D. 1967. Drainage analysis in geologic interpretation: a summation. American Association of Petroleum Geologie Bulletim, 51(11): 2246-2259.

LIMA, M. I. C. Análise de drenagem e seu significado geológico-geomorfológico. Belém, 2002. CD-ROM.

SCHUMM, S.A . 1986. Alluvial river response to active tectonics. Wallace R.E ed, Active Tectonics,National Academy Press, 80-94.

SOUZA, B.S. Caracterização Geológica e Geomorfológica da bacia do Juara (Espírito Santo-Sudeste do Brasil). 2015. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Geografia) - Universidade Federal do Espírito Santo.

SUMMERFIELD, M.A . 1987. Neotectonics and landform gênesis. Progress in Physical Geology, 11: 384-397.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos