A ocorrência dos knickpoints e sua relação com a lito-estrutura do substrato geológico na evolução da rede de drenagem no médio vale do Paraíba do Sul

Autores

  • Raphaela Almeida de Souza Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Stephany Emiliane Lopes da Silva Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Rodrigo Wagner Paixão Pinto Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Marcelo Motta de Freitas Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2345

Palavras-chave:

Controle estrutural. Knickpoints. Bacia de drenagem. Rio Minerva

Resumo

A faixa móvel Ribeira apresenta estruturas geológicas oriundas principalmente da orogênese Brasiliana e da Abertura do Atlântico. Essas estruturas serão responsáveis pela formação do atual relevo do Planalto Sudeste Brasileiro e irão ordenar a sua rede de drenagem. O objetivo desse trabalho é abordar a ocorrência dos níveis de base locais na formação do médio vale do Paraíba do Sul, mais precisamente na Bacia do Rio Minerva, próximo a cidade de Três Rios – RJ e sua relação com as características do substrato geológico. As observações de campo e análise dos mapeamentos elaborados demonstram que a rede de drenagem do rio Minerva é fortemente controlada pelos lineamentos estruturais e pelos níveis de base locais, seguindo predominantemente a orientação NE-SW da foliação, intercalando com a orientação NW-SE das estruturas de fraturas.

Biografia do Autor

Raphaela Almeida de Souza, Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro

Graduanda em Geografia e Meio Ambiente/PUC-Rio

Stephany Emiliane Lopes da Silva, Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro

Graduanda em Geografia e Meio Ambiente/PUC-Rio

Rodrigo Wagner Paixão Pinto, Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutorando em Geografia e Meio Ambiente/PUC-Rio

Marcelo Motta de Freitas, Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutor em geomorfologia e professor do quadro principal no dpto de Geografia e Meio Ambiente/PUC-Rio

Referências

CASTANHEIRA, M., FREITAS, M., & SARTI, T. (2006). Evolução da rede de drenagem controlada por nível de base regional e evidências do processo de captura fluvial no médio vale do rio Paraíba do Sul. In: VI Simpósio Nacional de Geomorfologia/Regional Conference on Geomorphology – Goiânia/GO, 1-10.

DANTAS, M.E.; EIRADO, L.G. & COELHO NETTO, A.L. Níveis de Base Locais e Estocagem Diferencial de Sedimentos nas Bacias dos Rios Bananal (SP/RJ) e Salto (RJ): controle geológicos e morfométricos. In: Congresso da Associação Brasileira de Estudos do Quaternário - ABEQUA, 5, Anais, Niterói/RJ, p. 176-182, 1995.

EIRADO SILVA, L. G.; DANTAS, M. E. & COELHO NETTO,A.L. Condicionantes lito-estruturais na formação de níveis de base locais ("knickpoints") e implicações geomorfológicas no Médio Vale do rio Paraíba do Sul . ln: III Simpósio de Geologia do Sudeste - Rio de Janeiro/RJ - Atas, 96-102, 1993.

HEILBRON, M.; PEDROSA SOARES, A.C.; NETO, M.C.C.; SILVA, L.C.; TROW, R.A.J.; JANASI, V.A. (2004). Província Mantiqueira. In: Geologia do Continente Sul-Americano: evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida. Editora Beca, São Paulo-SP. Cap. XIII.

HEILBRON, M.; VALERIANO, C.M.; VALLADARES & C.S.; MACHADO, N. A orogênese brasiliana no segmento central da faixa Ribeira, Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 25(4): 249-266, 1995.

RICCOMINI, C., SANT’ANNA, L. G., & FERRARI, A. L. Evolução geológica do rift continental do sudeste do Brasil. Geologia do continente Sul-Americano: evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida, 383-405, 2004.

TUPINAMBÁ, M. et al. Geologia da Faixa Ribeira Setentrional: estado da arte e conexões com a Faixa Araçuaí. Revista Geonomos, v. 15, n. 1, 2013.

VALLADARES, C. S. et al. Geologia e recursos minerais da folha Três Rios SF.23-Z-B-I: escala 1:100.000:

estado do Rio de Janeiro. Belo Horizonte: CPRM, 2012.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Sistemas Geomorfológicos: Estrutura, Dinâmicas e Processos