O conforto térmico para o ano de 2016 no bairro de Bangu, Rio de Janeiro (RJ)

Autores

  • Lidiane de Oliveira Lemos Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Antonio Carlos Oscar Júnior Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2388

Palavras-chave:

Conforto térmico. Percepção. Bangu

Resumo

A avaliação do conforto térmico deve ser práxis do planejamento urbano. Nesse sentido, o referido trabalho objetiva analisar o conforto térmico em Bangu em 2016 por meio do computo da sensação térmica e da percepção da população. Para tal finalidade, utilizou-se dados de temperatura e umidade do ar da Estação de Santa Cruz do AlertaRio. Os registros foram submetidos ao índice de temperatura efetiva (TE) para verificar sua classificação nos padrões de conforto. Também foi feita a aplicação de questionários com intuito de averiguar a percepção da sensação térmica pela população banguense e frequentadores. Os resultados constantataram diferentes classes de conforto térmico na análise anual, sazonal e nos períodos diários, com o predomínio de TE na zona de conforto (37,40%), sendo superada quando do somatório das classes de desconforto (59,78%). Ressalta-se, portanto, questões a serem resolvidas, sobretudo no verão. Identificou-se também distinções na percepção (48% muito desconfortável) com os registros.

Biografia do Autor

Lidiane de Oliveira Lemos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Geografia - IGEOG/Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Antonio Carlos Oscar Júnior, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Instituto de Geografia - IGEOG/Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

CORREA, R. L. Meio ambiente e a metrópole. In: ABREU. M. A. Natureza e Sociedade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. Biblioteca Carioca. p.27-36. 1992.

GOBO, J. P. A.; GALVANI, E. Inserção do estudo da dinâmica atmosférica regional na análise dos padrões de conforto térmico humano no Rio Grande do Sul: estudo de caso em Santa Maria - RS. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 19, n. 3, p. 564-584.. 2016.

FARIAS, H. S.; BRANDÃO; A. M. P. M. O campo térmico com indicador de qualidade ambiental para políticas públicas:estudo de caso do bairro Maracanã/RJ.Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em ambiente e sociedade. Brasília/DF, 23 a 26 de maio de 2006.

FERRARO, L. W.; HASNACK, H.; PORTO, M. L. O clima local em ambientes alterados: aplicações ao conforto térmico em Charqueadas, RS. Boletim Gaúcho de Geografia, 20: 156, dez., 1995. Versão online disponível em: <http://seer.ufrgs.br/bgg/article/view/38204/24586>. Acessado em 20 de dezembro de 2016.

HOBSBAWM, E.; RANGER,T. (orgs). A invenção das tradições. Rio de Janeiro. Paz e Terra, p. 9-23. 1984. Disponível em: <http://www.janduarte.com.br/textos/teoria/invencao_tradicoes.pdf>. Acessado em 24 de fevereiro de 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Geociências. Acessado em: <http://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm>. Acessado em 24 de fevereiro de 2016.

INSTITUTO DE ASTRONOMIA, GEOFÍSICA E CIÊNCIA ATMOSFÉRICA. Início das estações do ano. <http://www.iag.usp.br/astronomia/inicio-das-estacoes-do-ano>. Acesso em 13 de fevereiro de 2017.

LEMOS, L.O.; OSCAR JÚNIOR. Proposta metodológica para seleção de áreas amostrais em estudo do subcanal termodinâmico: estudo de caso das ilhas de calor no bairro de Bangu (RJ). Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica. Goiânia/GO, 25 a 29 de outrubro de 2016.

O GLOBO PAY. Sistema de refrigeração de Bangu apresenta problemas. <https://globoplay.globo.com/v/2969437/>. Acesso em 15 de fevereiro de 2017.

SANTOS, R. L. S.; ANDRADE, H. O. de. Avaliação quantitativa do conforto térmico de uma cidade em área de transição climática: Feira de Santana-Bahia, Brasil. Revista de Geografia Norte Grande, 40: 77-84 (2008).

SILVA, L. P. da.; AMORIM, M. C. de C. T. O conforto térmico em Presidente Prudente – SP: uma análise do ano de 2008 e das salas de aula da FCT/UNESP. Disponível em:< http://agbpp.dominiotemporario.com/doc/CPG32A-7.pdf>. Acessado em 20 de dezembro de 2016.

SISTEMA ALERTA RIO DA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Dados meteorológicos. Disponível em: <http://alertario.rio.rj.gov.br/download/dados-meteorologicos/> . Acesso em 03 de fevereiro de 2017.

SOUZA, Débora M. de.; NERY, J. T. O Conforto térmico na perspectiva da Climatologia Geográfica. Geografia (Londrina), v. 21, n.2. p.65-83, maio/ago. 2012.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades