Análise comparativa de produtos geoespaciais para monitoramento de precipitação em uma região montanhosa tropical

Autores

  • João Francisco Ferreira Sobreiro Universidade Estadual Paulista
  • Annia Susin Streher Universidade Estadual Paulista
  • Thiago Sanna Freire Silva Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2406

Palavras-chave:

Pluviosidade. Sensoriamento remoto. Montanha. Tropical

Resumo

A precipitação é um importante elemento do sistema climático, entretanto a análise de seus padrões no território brasileiro é muitas vezes dificultada pela baixa densidade espacial da rede de pluviômetros em solo. Produtos geoespaciais derivados de dados de sensoriamento remoto,combinados ou não com dados in situ, ajudam a solucionar esta limitação. Este estudo teve como objetivo analisar as correspondências entre os padrões de precipitação representados através dos produtos TRMM, CHIRPS, WorldClim e CHELSA, disponibilizados com resolução mensal, em uma área montanhosa tropical (Cadeia do Espinhaço Meridional, Brasil). Os produtos apresentaram boa correspondência entre os padrões macroclimáticos registrados, com o produto CHELSA apresentando maior diferença em relação aos demais. O produto CHIRPS apresenta-se como a melhor opção para análises nesta região, devido à sua resolução temporal e a incorporação de dados de diferentes fontes em sua formulação.

Biografia do Autor

João Francisco Ferreira Sobreiro, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, Brasil. 

Annia Susin Streher, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, Brasil.

Thiago Sanna Freire Silva, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, Brasil. 

Referências

ABREU, M. L. DE. Climatologia da estação chuvosa de minas gerais: de nimer (1977) à zona de convergência do atlântico sul. Revista Geonomos, v. 6, n. 2, 1998.

CUPOLILLO, F.; ABREU, M. L. DE; VIANELLO, R. L. Climatologia da Bacia do Rio Doce e sua Relação com a Topografia Local. Geografias, v. 4, n. 1, p. 45–60, 2008.

DE ANGELIS, C. F. Análise dos sistemas precipitantes no Brasil a partir de dados processados em um integrador de informações adquiridas por pluviômetros, satélites, rede de relâmpagos e radares meteorológicos - PRECIBRA. Projeto de Pesquisa CPTEC-INPE, 2005.

FUNK, C. et al. The climate hazards infrared precipitation with stations—a new environmental record for monitoring extremes. Scientific Data, v. 2, p. 150066, 2015.

KARGER, D. N. et al. Climatologies at high resolution for the earth’s land surface areas. [Physics], v. arXiv:1607, n. July, p. 1–19, 2016.

KUMMEROW, C. et al. The Status of the Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM) after Two Years in Orbit. American Meteorological Society, V39, 2000.

HIJMANS, R.; CAMERON, S.; PARRA, J.; JONES, P.; JARVIS, A. Very high resolution interpolated climate surfaces for global land areas. Royal Meteorological Society. Int. J. Climatol. 25: 1965–1978, 2005.

MENDELSOHN, R. et al. Climate analysis with satellite versus weather station data. Climatic Change, v. 81, n. 1, p. 71–83, 2007.

MENDONÇA, F.; OLIVEIRA, I. M. D. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. Oficina de Textos, 2007.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades