Caracterização da precipitação mensal, sazonal e anual para o estado do Paraná em períodos secos, normais e chuvosos (1977-2006)

Autores

  • Yara Rúbia de Mello Universidade Federal do Paraná
  • Mariana Bini Leite Universidade da Região de Joinville

DOI:

https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.2429

Palavras-chave:

Anos padrões. Períodos padrões. Quantis. Dendograma. k-means

Resumo

O objetivo deste estudo foi classificar a precipitação mensal, sazonal e anual no Estado do Paraná, em períodos secos, normais e chuvosos (1977-2006). Para isso, foram utilizados dados de precipitação de 166 pluviômetros, e selecionados dois pluviômetros representativos de cada região homogênea, as quais foram determinadas a partir da técnica de agrupamento k-means. Posteriormente aplicou-se a técnica dos quantis para cada estação, e para a média das 166 estações, a fim de classificar os períodos em muito-secos (Q0,15), secos (Q0,15-Q0,35), normais (Q0,35-Q0,65), chuvosos (Q0,65-Q0,85) e muito-chuvosos (Q0,85); foram elaborados dendogramas para auxiliar nas análises. Dentre os resultados obteve-se que os anos muito-chuvosos foram 1983, 1998, 1997 e 1990; e os anos muito-secos foram 1985, 1978, 1988 e 2006. No ano de 1983, o outono, inverno e a primavera foram as estações do ano classificadas como muito-chuvosas. E em 1985, o inverno e a primavera foram as estações classificadas como muito-secas. 

Biografia do Autor

Yara Rúbia de Mello, Universidade Federal do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Paraná.

Mariana Bini Leite, Universidade da Região de Joinville

Departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária, Universidade da Região de Joinville - Univille.

Referências

FRITZSONS, E.; MANTOVANI, L. E.; WREGE, M. S.; NETO, A. C. Análise da pluviometria para definição de zonas homogêneas no Estado do Paraná. RA’E GA, v. 23, p. 555-572, 2011.

GUIMARÃES, M. J. M.; LOPES, I. Análise da precipitação do município de Cruz das Almas através da técnica de quantis. XXV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, São Cristóvão-SE. Novembro, 2015.

MONTEIRO, C. A. A frente polar atlântica e as chuvas de inverno na fachada sul-oriental do Brasil. USP/IG, São Paulo, 1969. 68p.

PINKAYAN, S. Conditional probabilities of ocurrence of Wet and Dry Years Over a Large Continental Area. Colorado: State University, Boulder-Co, 1966. (Hidrology papers, n. 12).

SANTOS, A. P. P. dos; ARAGÃO, M. R. da S.; CORREIA, M. de F.; SANTOS, S. R. Q. dos; SILVA, F. D. dos; ARAÚJO, H. A. de. Precipitação na cidade de Salvador: variabilidade temporal e classificação em quantis. Revista Brasileira de Meteorologia, v.31, n.4, out./dez., 2016.

SILVA, J. U. de L. A dinâmica atmosférica e a distribuição das chuvas na região “oriental” paulista. Tese de Doutorado (Doutor em Ciências). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1999.

TAVARES, A. C. Critérios de escolha de anos padrões para análise rítmica. Revista Geografia, AGETEO, Rio Claro, n°1, p.79-87, 1976.

ZANDONADI, L. As chuvas na bacia do Paraná: aspectos temporais, espaciais e rítmicos. Dissertação de Mestrado (Mestre em Geografia). Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2009.

ZAVATTINI, J. A.; BOIN, M. N. Climatologia geográfica: teoria e prática de pesquisa. Campinas, SP: Editora Alínea, 2013.

Downloads

Publicado

2018-02-04

Edição

Seção

Climatologia em diferentes níveis escalares: mudanças e variabilidades